Publicidade

Correio Braziliense

Inflação de janeiro atinge 0,29% e é a menor desde o Plano Real, diz IBGE

A inflação baixa foi influenciada pelos grupos habitação e vestuário, que recuaram 0,85% e 0,98%, respectivamente


postado em 08/02/2018 09:35

Outro grupo que registrou alta foi o de alimentação e bebidas, que subiu 0,74%(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
Outro grupo que registrou alta foi o de alimentação e bebidas, que subiu 0,74% (foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
 
 
A inflação de janeiro foi a mais baixa para o mês desde o Plano Real. De acordo com os dados divulgados na manhã desta quinta (8/2) pelo Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) do primeiro mês de 2018 ficou em 0,29%. 
 
O resultado foi 0,15 ponto percentual abaixo do registrado em dezembro. No acumulado de 12 meses, a inflação caiu ainda mais, saindo de 2,95% no mês retrasado para 2,86% em janeiro.
 
Em comparação com o mesmo mês de 2017, o IPCA caiu 0,09 ponto percentual. A inflação baixa foi influenciada pelos grupos habitação e vestuário, que recuaram 0,85% e 0,98%, respectivamente. 
 
Todos os demais grupos obtiveram alta, com destaque para transportes, que subiu (1,10%), influenciada pelos preços dos combustíveis, no qual variaram 2,58%. Os valores do litro da gasolina subiu 2,44% no país, o que contribuiu para um impacto de 0,1 ponto percentual no IPCA do mês. O etanol teve alta ainda maior, de 3,55%. 
 
Além dos preços dos combustíveis, as tarifas dos ônibus urbanos já aumentara em Salvador, São Paulo, Goiânia e Vitória, contabilizando uma alta de 2,64%. 

Alimentação

Outro grupo que registrou alta foi o de alimentação e bebidas, que subiu 0,74%. A alimentação para consumo em casa passou de 0,42%, em dezembro, para 1,12%, em janeiro, enquanto a alimentação consumida fora de casa fez o movimento contrário: saindo de 0,74% para 0,06%.
 
A alta do tomate de 45,71% foi um fator determinante para o aumento da inflação dos alimentos. O preço da batata-inglesa também aumentou em 10,85%. Veja outros itens que subiram em janeiro: 

Cenoura 18,54%
Cebola 7,98%
Hortaliças  4,26%
Frutas 4,08%
Pão de forma 2,65%

Outros alimentos registraram queda de preço no mês passado. Confira: 

Feijão-fradinho -3,94%
Feijão-carioca -3,32%
Alho -3,31%
Leite em pó -1,59%
Óleo de soja -0,87%

Habitação

No grupo habitação, o recuo dos preços foi de 0,85%, puxado pela energia elétrica, que caiu 4,73% em todo o país. Isso foi resultado do fim da cobrança adicional de R$ 0,03 por cada kwh consumido, referente a bandeira tarifária vermelha patamar 1, que vigorava em dezembro.
 
O gás de botijão apresentou queda de 0,32% nos valores. Em janeiro, a Petrobras anunciou que vai reavaliar a política de preços na refinaria. No último dia 19, ela divulgou uma redução de 5% no produto.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade