Publicidade

Correio Braziliense

Reajuste menor de mensalidade escolar reduz ritmo de inflação de mais ricos

A média dos reajustes escolares foi de 7%, no ensino fundamental, infantil e médio


postado em 13/03/2018 15:28

O reajuste escolar menor em 2018 reduziu o aumento da inflação dos mais ricos em 2018. O indicador do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea) de fevereiro, divulgado na tarde desta terça-feira (13/03), mostrou que a variação do índice de preços das classes mais altas foi de 0,66%, 0,12 ponto percentual menor que o mesmo mês de 2017.

A média dos reajustes escolares foi de 7%, no ensino fundamental, infantil e médio. A variação média do ano passado foi de 5%. “O reajuste das mensalidades escolares, ocorrido em fevereiro, impacta mais fortemente os mais ricos, pois a maioria dos alunos matriculados na rede privada de ensino pertencem a essa faixa de renda”, explicou Maria Andreia Lameiras, técnica de planejamento e pesquisa do Ipea, em comunicado à imprensa.

A variação para as pessoas de mais baixa renda foi de 0,08%. Nos dois primeiros meses de 2018, a inflação das famílias de renda menor correspondeu a quase um terço da registrada na classe de renda mais alta.  

A queda na inflação do grupo de renda mais baixa foi resultado dos preços mais baratos dos alimentos. “Desde o início de 2017, estamos com um comportamento muito favorável para o grupo alimentício. E como os mais pobres dedicam uma parcela maior de sua renda para esse o grupo, o impacto nessa faixa é maior”, afirma Lameiras.

O Indicador Ipea de Inflação por Faixa de Renda é calculado com base nas variações de preços de bens e serviços pesquisados pelo Sistema Nacional de Índice de Preços ao Consumidor (SNIPC) do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade