Publicidade

Correio Braziliense

Embratur vai ao Chile para ampliar o turismo de negócios no Brasil

Entre os 18 expositores na Fiexpo, uma das principais feiras de Negócios do continente, há potencias do turismo corporativo no Brasil, como Rio de Janeiro, São Paulo, Foz do Iguaçu, Fortaleza, Alagoas e Santa Catarina


postado em 05/06/2018 21:17 / atualizado em 05/06/2018 21:59

(foto: Pablo Peixoto/Embratur )
(foto: Pablo Peixoto/Embratur )
 
Santiago, Chile — Mesmo a milhares de quilômetros do território brasileiro, empresários da América do Sul vivenciam a cultura do país na Fiexpo Latinoamerica, uma das principais feiras de Negócios do continente. Para ampliar os números do turismo corporativo, que atraiu 237 eventos internacionais ao Brasil em 2017, a Embratur investiu na promoção de experiências visuais e gastronômicas, garantidas entre as visitas ao estande montado na Casa de Piedra, em funcionamento nesta terça (5/6) e quarta-feira (6/6).

Entre os 18 expositores, há representantes das principais potencias do turismo de negócios no Brasil, como Rio de Janeiro, São Paulo, Foz do Iguaçu, Fortaleza, Alagoas e Santa Catarina. O Amazonas, que aposta no crescimento paralelo deste segmento e do ecoturismo, também apresenta os aspectos convidativos dos principais pontos do estado. Para reforçar o diálogo com o mercado e o convite ao estande, as quatro primeiras cidades realizaram pequenas apresentações a 130 compradores internacionais pela manhã, durante um café.

No encontro, a presidente da Embratur, Teté Bezerra, voltou a incentivar a união de destinos dos continentes em planos de viagem. “O turismo de Negócios tem gerado cada vez mais visibilidade para a economia turística do nosso país. Portanto, apostamos na integração de roteiros de destinos dos países latino-americanos. A iniciativa amplia os ganhos de todos”, discursou.

Na Fiexpo, o bloco de 108 m² está decorado pelas cores verde e amarelo e por pequenos cubículos que guardam objetos de arte brasileiros. Entre os guichês, são oferecidos sabores conhecidos do país, como feijoada, pães de queijo e coxinha. À frente do estande, há um óculos de realidade digital, que mostra visões panorâmicas de destinos.

A ideia é que os visitantes se conectem ao Brasil enquanto recebem dados que comprovam o potencial dos estados, a exemplo de números da hotelaria e informações sobre espaços com capacidade para receber eventos de pequeno a grande porte. Apesar de ser a primeira potência do continente em relação ao turismo corporativo, o país ainda pode crescer a nível mundial, uma vez que ocupa a 16ª colocação no ranking global.
 

Mais voos e destinos

Enquanto apresentava o Brasil como um bom anfitrião para eventos, Teté Bezerra buscou o fortalecimento de estratégias para ampliar a malha aérea que garante a conectividade ao país. Depois de conversar, na última segunda-feira (4), com representantes comerciais das companhias Gol e Avianca, a presidente da Embratur negociou com o diretor comercial da Amaszonas, Marcelo Rodriguez.

A companhia aérea boliviana realiza, atualmente, voos para Porto Alegre, São Paulo, Curitiba e Rio de Janeiro. O intuito da empresa é se consolidar nestes mercados em 2018 e ampliar os destinos brasileiros no próximo ano. “Avaliamos o que a Embratur pode fazer para que a procura por outros destinos cresça e, assim, novos voos fiquem disponíveis”, apontou Rodriguez.

*A repórter viajou a convite da Embratur

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade