Publicidade

Correio Braziliense

Temer antecipa dados e anuncia criação de 33 mil postos de trabalho em maio

O resultado foi revelado antecipadamente pelo presidente nas redes sociais. A divulgação oficial ocorreu mais tarde, às 17h


postado em 20/06/2018 16:05 / atualizado em 20/06/2018 17:38

(foto: Cícero/CB/D.A Press)
(foto: Cícero/CB/D.A Press)
O número de contratações superou o de demissões em 33.659 postos de trabalho em maio. É o que apontam os dados do Cadastro Geral de Empregados e Desempregados (Caged). O resultado foi revelado antecipadamente, nesta quarta-feira (20/6), pelo presidente Michel Temer nas redes sociais. A divulgação oficial ocorreu horas depois, às 17h, no Ministério do Trabalho e Emprego. 

O desempenho do mercado de trabalho é inferior em relação ao mesmo período do ano passado. Em maio de 2017, foram criadas 34,2 mil vagas (variação de 1,7%). O resultado atual mostra, também, uma desaceleração em relação a abril, quando o saldo ficou positivo em 115.898 vagas (recuo de 71%).
 
A geração de postos em abril destoou dos outros meses do ano. Em janeiro, foram abertos 77,8 mil postos. Em fevereiro, a geração foi de 61,1 mil oportunidades formais. Em março, a criação de empregos foi de 56 mil. Comércio e indústria da transformação tiveram saldo negativo de vagas, de 18,4 mil ao todo. Esses dois setores fecharam 11.991 e 6.464 postos de trabalho, respectivamente.

Apesar da desaceleração, o resultado de maio foi comemorado por Temer. “Acabo de receber os números do Caged. Foram criados mais de 33 mil empregos formais no mês de maio no Brasil, com destaque para o Sudeste e Nordeste. No acumulado do ano, passamos de 380 mil novos postos de trabalho”, informou.

O presidente se refere ao acumulado no ano: 381.166 vagas criadas, sendo que o comércio foi o único setor com dados negativos no ano, perdendo 75.948 vagas de janeiro a maio. O segmento de serviços foi o que mais gerou emprego neste ano: 272.732. E, em segundo lugar, a indústria da transformação, com 95.563 novos postos de trabalho em 2018. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade