Publicidade

Correio Braziliense

Banco do Brasil destina R$ 103 bilhões para crédito agrícola

O valor é 21% maior do que o total desembolsado na safra 2017/2018


postado em 04/07/2018 11:47 / atualizado em 04/07/2018 12:48

(foto: Arquivo/Agência Brasil)
(foto: Arquivo/Agência Brasil)
O Banco do Brasil anunciou, na manhã desta quarta-feira (4/7), o Plano Safra 2018/2019, que vai destinar R$ 103 bilhões em recursos para o financiamento da produção rural e pecuária. O evento contou com a presidente da República, Michel Temer, que destacou o desempenho da agricultura nos últimos anos.

Do montante total, R$ 11,5 bilhões serão direcionados para empresas da cadeia do agronegócio e R$ 91,5 bilhões em crédito rural aos produtores e cooperativas. O financiamento contará com R$ 72,8 bilhões em operações de custeio e comercialização, enquanto R$ 18,7 bilhões vão para créditos de investimentos agropecuários. 

De acordo com o líder do Executivo, o setor é um “verdadeiro orgulho para o país”. “É uma alegria prestigiar a agricultura e pecuária brasileira”, disse o emedebista. Temer ressaltou ainda que os resultados positivos da economia são frutos do diálogo, e comentou a queda da inflação e melhor gerência das estatais “Isso foi fruto do diálogo que implantamos no nosso governo e deu resultado. Diálogo com a sociedade, Congresso, com os produtores, porque também, ao lado do diálogo, firmamos a tese da responsabilidade fiscal ao lado da responsabilidade social”, completou. 

Segundo o ministro da Fazenda, Eduardo Guardia, destacou que o setor agrícola foi o indutor da retomada do crescimento econômico em 2017 e está contribuindo fortemente para a atividade de 2018. “Precisamos reconhecer o papel das instituições financeiras para o sucesso desse setor”, disse. O ministro da Fazenda também elogiou a atuação do Banco do Brasil. “O banco teve 20% de crescimento na oferta de crédito, e nunca contou com aporte de recursos do Tesouro”, enalteceu. 

O presidente da estatal, Paulo Roberto Caffarelli, afirmou que a história da instituição se confunde com o desenvolvimento da agricultura e pecuária. “O Banco do Brasil tem, hoje, carteira de crédito de R$ 775 bilhões, das quais 30% são direcionadas inteiramente ao nosso agronegócio. Um volume de 60% de todo o crédito do agronegócio brasileiro é feito no banco”, ressaltou. 

O ministro da Agricultura, Blairo Maggi, disse que gostou do resultado do Plano Safra, porque, “pela primeira vez”, os envolvidos não precisaram ir ao presidente da República para que ele mediasse o que fazer. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade