Publicidade

Correio Braziliense

INSS lança aplicativo para agilizar atendimento a usuários da Previdência

Além disso, o Meu INSS também está disponível para smartphones e pelo site


postado em 16/07/2018 21:38 / atualizado em 16/07/2018 21:38

(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)
(foto: Antonio Cunha/CB/D.A Press)

 
O Instituto Nacional de Segurança Social (INSS) passou a adotar nesta segunda-feira (16/07) um novo sistema de atendimento aos usuários da Previdência Social. O trabalhador, agora, poderá consultar o Extrato Previdenciário, também conhecido como CNIS,  pelo aplicativo Meu INSS, disponível para smartphones, pelo site do instituto. O app oferece, ainda, a opção de agendamento pelas plataformas onlines, para buscar o extrato em qualquer unidade do INSS ou ligar no telefone 135.

O objetivo do INSS é facilitar o atendimento para aqueles que, por algum motivo, não tenham acesso à internet fixa, sejam acolhidos da forma mais rápida dentro das agências, pois nos últimos 12 meses foram feitos mais de 9 milhões de atendimentos para a obtenção dos extratos e mais de 9 milhões para pedidos de benefícios nas agências do INSS.

A mudança, que está prevista na Instrução Normativa nº 96, abrange também outros serviços, que passarão a ser atendidos somente mediante a agendamento: consultas ao Histórico de Crédito de Benefício, Carta de Concessão, Extrato de Empréstimo Consignado, Extrato de Imposto de Renda e Consulta Declaração de Benefício – Consta / Nada Consta. Todos estes serviços são disponíveis também pelo app.

Segundo o órgão, os usuários que chegarem à agência sem ter feito o agendamento não terão a viagem perdida. Segundo a entidade, há uma atendimento especial para essas pessoas obterem o primeiro cadastro. Apesar disso, a operadora de caixa Tatiana Silva, 38 anos, esteve na unidade da 502 Sul e reclama. "Passei uma hora em pé esperando, e quando chegou o momento do meu atendimento me disseram que não podiam ajudar", afirma. 

Tatiana conta que não foi informada sobre a mudança no atendimento e que precisou recorrer a um familiar para resolver o problema. "Tive de pedir a minha irmã, que estava em casa, para fazer o agendamento pelo 135, pois eles não puderam fazer o agendamento presencialmente, nem disponibilizaram um computador pra isso", lamenta. 
 
A plataforma Meu INSS recebe, em média, 25 mil acessos por dia, segundo o órgão. Júnior Almeida, 50, morador de Águas Claras é beneficiário do auxílio-doença e afirmou que o requerimento que precisava não foi obtido pelo site, porque, segundo ele, o endereço eletrônico apresentou problema. "Eu gerei um requerimento na internet, mas a página estava com defeito. Liguei no 135 e eles me deram um protocolo para tentar resolver o meu problema aqui na agência", reclama. 

Para o Sindicato dos Empregados no Comércio do Distrito Federal (Sindicom), se o INSS não oferecer o suporte necessário, propagando e ensinando os trabalhadores a usarem o aplicativo, essa medida só vai prejudicar o cidadão. Em contrapartida, o INSS rebate o argumento da entidade, e garante que tem divulgado amplamente, no site por meio de releases os serviços, além de ter afixado cartazes em todas as agências com as informações sobre os novos serviços. 
 
*Estagiária sob supervisão de Anderson Costolli

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade