Publicidade

Correio Braziliense

Governo exonera titular e adjunto de secretaria do Trabalho

As exonerações ocorrem depois da chegada, na segunda semana deste mês, do novo ministro da pasta, Caio Vieira de Mello


postado em 31/07/2018 11:31

(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Arthur Menescal/Esp. CB/D.A Press)

O governo federal exonerou Eduardo Anastasi do cargo de secretário de Relações do Trabalho do Ministério do Trabalho e exonerou também Luís Carlos Silva Barbosa, do cargo de secretário adjunto da mesma secretaria. Anastasi estava à frente da área desde o fim de maio.

As exonerações estão publicadas no Diário Oficial da União (DOU), desta terça-feira (31/7), e ocorrem depois da chegada, na segunda semana deste mês, do novo ministro da pasta, Caio Vieira de Mello. Ele substituiu Helton Yomura, afastado e demitido do cargo após ter sido alvo na 3ª fase da Operação Registro Espúrio da Polícia Federal, ação que investiga suposta concessão fraudulenta de registros sindicais no Ministério do Trabalho. 

A Secretaria de Relações do Trabalho, da qual foram exonerados o secretário e o seu adjunto, é o departamento do ministério que cuida das atividades relacionadas a registros sindicais. Antecessores de Anastasi na secretaria, Carlos Cavalcante de Lacerda e Renato Araújo são investigados na operação da PF, que foi deflagrada no fim de maio. 

Dentre vários outros, também são alvo da operação o ex-deputado e presidente nacional do PTB, Roberto Jefferson, pivô do escândalo do mensalão do PT, e os deputados Jovair Arantes (PTB), Paulinho da Força (Solidariedade), Wilson Filho (PTB) e Nelson Marquezelli (PTB). A deputada Cristiane Brasil (PTB-RJ), filha de Jefferson, também é uma das investigadas.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade