Publicidade

Correio Braziliense

Problemas financeiros atingem 84% dos trabalhadores do país, diz pesquisa

Segundo pesquisa sobre saúde financeira dos trabalhadores, apenas 16% das pessoas empregadas conseguem planejar os gastos financeiros com a antecedência necessária


postado em 06/08/2018 18:27 / atualizado em 06/08/2018 18:45

(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
(foto: Caio Gomez/CB/D.A Press)
Mesmo com o Banco Central anunciando queda na taxa de inadimplência de 0,8 ponto percentual para pessoas físicas e redução de 1,5 ponto percentual para pessoas jurídicas, a lenta recuperação econômica não tem colaborado para os trabalhadores com problemas financeiros. Segundo a pesquisa sobre saúde financeira dos trabalhadores, apenas 16% das pessoas empregadas são capacitadas financeiramente, ou seja, conseguem pagar contas com o remuneramento mensal e planejam gastos com antecedência. 

Segundo o levantamento realizado pela Associação Brasileira de Educadores Financeiros (Abefin), em parceria com a Universidade Estadual de Campinas (Unicamp) e o Instituto de pesquisa Axxus, os outros 84% dos entrevistados enfrentam dificuldades quando o assunto é dinheiro e sofrem prejuízos por não entenderem de finanças. E o resultado são as dívidas, explica o presidente da Abefin Reinaldo Domingos. 

Para Domingos, que é dono de um canal da internet Dinheiro à vista, os dados alarmantes se justificam pela falta de educação financeira. “Nós, assim como nossos pais, não tivemos nenhum curso ou orientação que nos instruísse a usar adequadamente à nossa renda”, explicou o presidente da Abefin. De acordo com ele, as pessoas são estimuladas a consumir, mas não são ensinadas a poupar dinheiro. 

E o mercado de trabalho é o que mais sente as consequências, já que a dificuldade com finanças pode ter reflexo na produtividade dos profissionais. “Ao se endividarem, as pessoas perdem o foco no trabalho”, destaca o educador financeiro. Com o nervosismo em busca de alternativas, as pessoas chegam até a pedir demissão para conseguir quitar as dívidas com o dinheiro da recisão contratual, analisa Domingos. 

Educação financeira

 

Ter educação financeira requer muito equilíbrio de finanças e mudança de hábito, orienta Reinaldo Domingos. De acordo com ele, para elaborar um orçamento financeiro que leve à conquista de seus sonhos é preciso seguir quatro pilares: Diagnóstico, sonho, orçamento e poupança. 

“Primeiro é preciso diagnosticar os gastos. Depois dessa análise, é hora pensar em algum sonho, objetivo, que faça você querer economizar aquele dinheiro”, afirmou o educador financeiro. Com o sonho decidido é hora de estipular quantidade de dinheiro e tempo que precisará economizar para conquistar o objetivo “Mas sempre lembrando que é preciso guardar o dinheiro”, aconselhou Domingos. 

* Estagiária sob supervisão de Roberto Fonseca

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade