Publicidade

Correio Braziliense

Economia encolhe 0,99% no segundo trimestre, afirma Banco Central

O resultado reforça a percepção do mercado de que o nível de atividade econômica continua moderado e a recuperação será mais lenta do que era esperado em janeiro


postado em 15/08/2018 09:50 / atualizado em 15/08/2018 10:10

Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central(foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
Ilan Goldfajn, presidente do Banco Central (foto: Valter Campanato/Agência Brasil)

 
O forte crescimento da economia brasileira em junho, de 3,29%, não foi suficiente para reverter as perdas acumuladas durante a greve dos caminhoneiros no mês anterior. Com isso, o Índice de Atividade Econômica do Banco Central (IBC-Br) divulgado, na manhã desta quarta-feira (15/8), registrou queda de 0,99% no segundo trimestre.

Apesar do resultado negativo acumulado entre abril e junho, no primeiro semestre o IBC-Br registra alta de 0,89%. Nos últimos 12 meses, o desempenho é ainda melhor é aponta uma expansão de 1,30%. O resultado reforça a percepção do mercado de que o nível de atividade econômica continua moderado e a recuperação será mais lenta do que era esperado em janeiro. 

O resultado em relação junho do ano passado, mostrou um crescimento de 1,82%. A equipe de Ilan Goldfajn estima que o Produto Interno Bruto (PIB) terá expansão de 1,6% até o fim ano. Essa estimativa para geração de riquezas no país é a mesma do Ministério da Fazenda. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade