Publicidade

Correio Braziliense

Taxas de financiamento imobiliário da Caixa caem para até 8,75% ao ano

Caixa reduz em até 0,5 ponto percentual as taxas cobradas nas principais linhas de financiamento de imóveis e aumenta o limite de crédito para a compra de usados. Segundo o banco, medida facilita a vida dos clientes e incentiva a construção civil


postado em 25/08/2018 07:00

Instituição federal, que lidera o mercado, tem R$ 82,1 bilhões para aplicar no setor imobiliário neste ano(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 17/2/17)
Instituição federal, que lidera o mercado, tem R$ 82,1 bilhões para aplicar no setor imobiliário neste ano (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press - 17/2/17)

A Caixa Econômica Federal anunciou ontem a redução dos juros do crédito imobiliário e o aumento da cota para financiamento de imóvel usado. Os juros caíram em até 0,5 ponto percentual para operações com recursos do Sistema Brasileiro de Poupança e Empréstimo (SBPE). As taxas mínimas para imóveis dentro do Sistema Financeiro de Habitação (SFH) recuaram de 9% para 8,75% ao ano, enquanto para os imóveis enquadrados no Sistema de Financiamento Imobiliário (SFI) caíram de 10% para 9,5%.

O SFH financia imóveis de até R$ 800 mil em todo o país, ou de até R$ 950 mil no Rio de Janeiro, São Paulo, Minas Gerais e Distrito Federal. O SFI é voltado para imóveis de valor mais alto. Além da redução de juros, a Caixa aumentou a cota de financiamento de imóveis usados de 70% para 80% do valor do bem. Segundo o banco, com a alteração da cota, os clientes poderão dar uma entrada menor na aquisição do imóvel usado, o que favorece a superação do deficit habitacional.

Para o presidente do banco, Nelson Antônio de Souza, o corte nas taxas de juros facilita o acesso à casa própria e contribui para a retomada de investimentos no setor de construção civil. “Cabe à Caixa, como principal agente financeiro da habitação, continuar oferecendo as melhores taxas e condições para os nossos clientes, além de colaborar com a retomada de investimentos do mercado imobiliário e suas cadeias produtivas”, afirmou.

A Caixa tem R$ 82,1 bilhões disponíveis para o crédito habitacional neste ano. A instituição mantém a liderança no setor, com 69,3% das operações para aquisição da casa própria.

Outras instituições também estão reduzindo taxas de juros. O Itaú Unibanco anunciou no último dia 14 a unificação das taxas do SFH e da Carteira Hipotecária, que teve os juros reduzidos de 9% para 8,8% ao ano, mais a taxa referencial (TR). De acordo com o banco, a unificação tem o propósito de incentivar a contratação do financiamento imobiliário e vem se juntar à elevação do valor máximo financiado para 82% da avaliação do imóvel, já implantada no primeiro trimestre do ano.

Com taxas de 9% ao ano para imóveis dentro do SFH e de 9,35% para a Carteira Hipotecária, o Banco do Brasil afirmou que monitora constantemente os movimentos do mercado e procura oferecer sempre as melhores condições aos clientes.

* Estagiária sob supervisão de Odail Figueiredo

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade