Publicidade

Correio Braziliense

Inflação das famílias mais pobres cai duas vezes mais em agosto, diz Ipea

De acordo com a pesquisa, a deflação foi puxada pela queda nos preços de alimentos no domicílio


postado em 11/09/2018 10:30

A inflação das famílias pobres caiu duas vezes mais que a das famílias ricas em agosto. Segundo levantamento do Instituto de Pesquisa Econômica Aplicada (Ipea), com base em dados do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE), o índice de preços para os consumidores de baixa renda registrou queda de 0,12%, enquanto houve recuo de 0,06% aos mais abastados. 

De acordo com a pesquisa, a deflação foi puxada pela queda nos preços de alimentos no domicílio. Os itens mais importantes na cesta de consumo das famílias mais pobres tiveram queda, como tubérculos (-9,7%), carnes (-1,5%), leites e derivados (-1,3%) e aves e ovos (-1,3%). Os menores preços para o grupo de alimentos também favoreceu as famílias mais ricas — apesar do efeito menor. 

O preço do gás de botijão recuou 1% entre os que têm renda mais baixa. Com o resultado de agosto, a inflação para as famílias de mais baixa renda é de 3,55%, no acumulado de 12 meses. 

Para as famílias mais abastadas, subiu as tarifas de gás encanado (1,2%), as mensalidades dos planos de saúde (0,8%) e os cursos diversos (0,5%). Na contramão, o preço do litro da gasolina e as tarifas das passagens aéreas caíram 1,5% e 26,1%, respectivamente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade