Publicidade

Correio Braziliense

Guedes quer acabar com desvirtuamento do crédito de bancos públicos

O ministro da Economia fez o pronunciamento durante a posse dos presidentes dos bancos públicos


postado em 07/01/2019 11:41

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

O ministro da Economia, Paulo Guedes, voltou a reforçar o combate ao desvirtuamento do mercado de crédito via bancos públicos. “O dinheiro barato estava sendo desvirtuado. Os presidentes (dos bancos públicos) vão assumir sabendo que têm que fazer a coisa funcionar de forma certa”, disse, prometendo que o crédito dos bancos públicos não servirão para ajudar apenas os amigos do rei, onde o desvirtuamento da máquina nos bancos ocorreu “através de piratas privados e burocratas corruptos”. 

Guedes fez o pronunciamento durante a posse dos presidentes dos bancos públicos nesta segunda-feira (07/01). No Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES), assume o economista Joaquim Levy, ex-ministro da Fazenda de Dilma Rousseff. 

No Banco do Brasil, tomou posse Rubem Novaes, e, na Caixa, Pedro Guimarães. Ao criticar os empréstimos concedidos, principalmente, do BNDES à grandes empresas, ele garantiu que vai abrir as caixas pretas dessas instituições. “Vai ficar óbvio daqui para frente na medida em que as caixas pretas forem examinadas”, disse.

O ministro defendeu o uso do crédito financeiro como um dos motores da retomada da expansão da economia, mas de forma mais criteriosa, estimulando os pequenos investidores. “As instituições financeiras são como lubrificantes do crescimento econômico. O crescimento depende de crédito”, afirmou. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade