Publicidade

Correio Braziliense

Novo presidente da Caixa, Pedro Guimarães quer reverter dívida do banco

Durante o discurso, agradeceu ainda à Fundação Capes, por ter financiado os estudos dele ainda jovem


postado em 07/01/2019 12:01

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
 
O presidente da Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães, afirmou, nesta segunda-feira (7/1), durante cerimônia de transferência de cargo, no Palácio do Planalto, que pretender reverter a dívida do banco nos próximos quatro anos e ressaltou os principais objetivos dele à frente do banco que, se resumem, a deixar a vida das pessoas melhor para daqui a dez anos. Durante o discurso, agradeceu ainda à Fundação Capes, por ter financiado os estudos dele ainda jovem. 

O ministro elencou as metas para a sua gestão: “Não pode errar”, “Mais Brasil menos Brasília” e “Legado”. A primeira é trabalhar para acabar com a dívida do banco, com novas estratégias que serão implementadas durante o governo de Jair Bolsonaro; a segunda é visitar, nas próximas 30 semanas, todos os estados brasileiros para conhecer a opinião da população sobre o banco — a primeira região será Roraima, seguida do Amazonas; e a terceira é pensar além dos quatro anos.

“São 30 milhões de clientes, pessoas como nós. Se eu conseguir fazer o que quero, daqui a 10 anos, quero olhar para trás e ver que mudei a vida de milhões de pessoas”, disse. Emocionado, Guimarães lembrou da época da morte do pai e atribuiu à Fundação Capes, do Ministério da Educação, por ter financiado os estudos dele. “Eu tenho um agradecimento muito especial ao Brasil. Quando meu pai morreu, minha familia não tinha dinheiro e a Fundação Capes que me ajudou muito. Agora quero devolver o bem ao país”, lembrou. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade