Publicidade

Correio Braziliense

Caixa tem R$ 40 bi em Instrumento Híbrido de Capital e Dívida, diz presidente

Segundo ele, essa é uma dívida que não tem prazo, 'o que não é justo'


postado em 07/01/2019 13:47 / atualizado em 07/01/2019 16:04

O novo presidente da Caixa, Pedro Guimarães, afirmou nesta segunda-feira, 7, após tomar posse no Palácio do Planalto, que a instituição possui uma dívida com o governo de R$ 40 bilhões em Instrumento Híbrido de Capital e Dívida (IHCD). Segundo ele, essa é uma dívida que não tem prazo, "o que não é justo".

"Todos nós temos dívidas com prazo para pagar, os bancos privados também têm, e estes R$ 40 bilhões serão pagos", afirmou Guimarães. "Temos várias maneiras de pagar. Uma delas é abrindo o capital de empresas que são controladas pela Caixa."

Na lista, estão a princípio as operações de cartões da Caixa, seguros, asset management e loterias. "Temos quatro anos para fazer este pagamento e o farei. As operações (de abertura de capital) já estão adiantadas e faremos ao menos duas este ano, talvez três. Ao menos duas é o meu compromisso com o ministro Paulo Guedes", disse.

De acordo com Guimarães, as primeiras serão as operações com securidade, cartões e loterias. "O que vai demorar mais é a de asset, que temos que criar uma empresa - uma DTVM - que precisa da autorização da CVM (Comissão de Valores Mobiliários)", explicou.

"Mas as quatro (operações) serão feitas e podemos fazer mais. A primeira operação provavelmente será ainda no primeiro semestre deste ano. A de securidade é a mais adiantada, embora a de cartões também esteja adiantada", acrescentou Guimarães.

O novo presidente da Caixa afirmou ainda que toda operação que tiver sido negociada antes, pela antiga administração, será revista. "A operação muito grande, que é da Caixa Seguridade, será revista. Assim como serão revistas todas as operações em empresas que são controladas pela Caixa Par. Há várias empresas, algumas delas que dão prejuízo há muito tempo, e faremos avaliação em cada empresa".

O presidente Jair Bolsonaro participou nesta segunda-feira da cerimônia de posse dos novos presidentes do Banco do Brasil, Rubem Novaes, BNDES, Joaquim Levy, e Caixa Econômica Federal, Pedro Guimarães. O evento ocorreu no Palácio do Planalto, em Brasília.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade