Publicidade

Correio Braziliense

Teto do INSS deve subir para R$ 5.839,45 este ano

Reajuste de 3,43% já começa a valer para os pagamentos de janeiro


postado em 11/01/2019 17:49

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

A partir de fevereiro, quem é aposentado pelo teto do Instituto Nacional do Seguro Social (INSS) deve passar a receber R$ 5.839,45 por mês, R$ 193,65 a mais do que o valor atual (R$ 5.645,80). O reajuste de 3,43% já começa a valer para os pagamentos de janeiro, que só entram na conta dos beneficiários no mês que vem.

O teto do INSS é reajustado anualmente de acordo com a alta acumulada em 12 meses do INPC, índice que mede a inflação para famílias que recebem até cinco salários mínimos por mês, o que equivale, atualmente, a R$ 4.990. O reajuste, este ano, ficou acima dos 2,07% de 2018, porém abaixo da alta do salário mínimo, de 4,61% (passou de R$ 954 para R$ 998 em 1º de janeiro). 

O mesmo índice é usado para todos os benefícios acima de um salário mínimo — R$ 998 este ano. Um aposentado que recebia R$ 1 mil, por exemplo, passará a ganhar R$ 1.034,30 em 2019. 

Os novos valores ainda serão publicados no Diário Oficial da União (DOU) e poderão ser consultados no site da Previdência Social (www.previdencia.gov.br). 

Proporcional 

Quem se aposentou a partir de fevereiro do ano passado tem os reajustes proporcionais à inflação acumulada entre a data de início do benefício e dezembro. Não pode, no entanto, haver reajuste negativo.

Por exemplo, se a pessoa começou a receber o benefício em novembro, o cálculo levaria a um reajuste de - 0,11%, pois o INPC de dezembro foi positivo em 0,14%, mas não compensa os 0,25% negativos computados em novembro. Nesse caso, não há alta. O reajuste é de 0%.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade