Publicidade

Correio Braziliense

Bolsonaro pede 'sacrifício' de militares para aprovação da Previdência

A equipe econômica do governo tem mantido em segredo os principais pontos da reforma dos militares


postado em 07/03/2019 15:50

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

 
O presidente Jair Bolsonaro pediu “sacrifício” dos militares em prol do ajuste fiscal. Em cerimônia do 211º aniversário do Corpo de Fuzileiros Navais, na sede da Marinha, no Rio de Janeiro, o chefe do Palácio do Planalto defendeu nesta quinta-feira (7/3) a aprovação da reforma da Previdência, que incluirá atualizações nas regras de aposentadoria dos oficiais das Forças Armadas.

Os militares ainda não sabem como será a reforma da categoria. Os últimos ajustes do texto ainda estão sendo finalizados pela equipe econômica. A articulação política garante que o projeto será encaminhado até a próxima semana, quando as comissões serão instaladas na Câmara dos Deputados, marcando, assim, o início da tramitação da Proposta de Emenda à Constituição (PEC) da nova Previdência. 

O presidente da Câmara, Rodrigo Maia (DEM-RJ), avisou o governo que a tramitação da reforma só começa após o envio da reforma dos militares. Para preparar os oficiais para o que está por vir, Bolsonaro apelou para o apoio da categoria na cerimônia de hoje. “Quero dos senhores sacrifício também. Entraremos, sim, em uma nova Previdência, que atingirá os militares. Mas não deixaremos de lado nem esqueceremos a especificidade de cada força”, declarou.

A equipe econômica tem mantido em segredo os principais pontos da reforma dos militares. Entretanto, um acordo entre o ministro da Economia, Paulo Guedes, e os comandantes do Exército, Aeronáutica e da Marinha, prevê que benefícios já existentes atualmente sejam mantidos. Como a paridade e integralidade. Ou seja, permitir que aposentados recebam o mesmo reajuste dos ativos e o último salário da carreira, respectivamente.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade