Publicidade

Correio Braziliense

Com uma semana, Receita contabiliza 1,6 milhões de declarações do IR

Previsão é de 30,5 milhões de contribuintes


postado em 13/03/2019 21:50 / atualizado em 13/03/2019 21:50

(foto: Danilson Carvalho/CB/D.A Press)
(foto: Danilson Carvalho/CB/D.A Press)

 
Com apenas uma semana de abertura do programa de declaração do Imposto de Renda, a Receita Federal já arrecadou cerca de 1,6 milhões de declarações. Para esse ano, a previsão é de 30,5 milhões de contribuintes. 

De acordo com o gerente nacional de Imposto de Renda, Joaquim Adir, o número de declarações desses primeiros dias ultrapassou o do ano passado. “Neste ano, nos dois primeiros dias tivemos mais de 490 mil declarações. Ano passado tivemos em torno de 300 mil”, comentou.

O servidor público Marcos Araújo, 41, ainda não declarou seu Imposto de Renda. Marcos já possui todos os documentos organizados no computador, mas ainda não teve tempo de sentar para declarar à Receita. “A correria do dia-a-dia me está me impedindo de declarar logo nesta primeira semana”, comentou. O servidor organiza sua data de declaração de acordo com seu estado financeiro do ano. “Nos anos que estou mais apertado declaro no primeiro dia para poder receber logo a restituição. Quando estou tranquilo deixo mais para o final”, explicou. Como todos os anos faz a sua própria declaração, este ano não possui nenhuma dúvida. “Estou sem dificuldades e pretendo declarar semana que vem”, disse. 

De acordo com Reginaldo Silva, gerente de tributos da Mongeral Aegon, além de declarar mais cedo para receber logo a restituição, outra vantagem é que quem enviar até o dia 31 de março e tiver um imposto a pagar, em caso de parcelamento, poderá optar por débito em conta a partir da primeira parcela para liquidação.”As declarações entregues após esse prazo deverão pagar a primeira parcela até o dia 30/04/19 e somente a partir da segunda parcela será possível o débito em conta”, completou. 

O contador Bruno Lopes Camargos, 30, sócio da empresa Camargos Contadores, deu exemplo a seus clientes e declarou seu Imposto de Renda logo na primeira semana de abertura do programa de Receita. “Gosto de me antecipar e queria saber se teria alguma pendência”, disse. Durante o ano inteiro Bruno costuma separar os documentos, o que facilita na hora de declarar. “Na medida que fui recebendo os informes de rendimento, já fui colocando”, explicou. Como vantagem de fazer logo sua declaração, Bruno já teve acesso ao seu extrato e verificou que está tudo correto. “Está tudo ok, nenhum problema”, comentou satisfeito. 

Para Joaquim Adir, apesar de o Brasil estar na frente dos outros países em relação à forma de declaração, o brasileiro não se organiza muito bem para declarar. “A pessoa física geralmente se preocupa com isso uma vez ao ano”, disse. Segundo ele, o programa de declaração da Receita tenta ajudar todos os contribuintes. “A maioria não sabe bem como funciona, mas a Receita procura fazer um programa amigável para que todo contribuinte possa fazer a declaração”, comentou.

Em 2019, a Receita estima devolver como restituição cerca de um terço do valor total de declarações. Este ano, há a novidade da obrigatoriedade do CPF de todos os dependentes. Da mesma forma, o contribuinte terá acesso, 24 horas após a declaração, ao extrato que dirá se ela caiu ou não na malha fina, podendo fazer alterações necessárias. 
 
* Estagiária sob supervisão de Anderson Costolli 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade