Publicidade

Correio Braziliense

Privatizar as estatais poderia render R$ 1,25 trilhão, diz Guedes

Segundo Guedes, o Brasil pode, com uma gestão de ativos e passivos, reduzir substancialmente a dívida interna


postado em 13/03/2019 18:51

(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
(foto: Minervino Junior/CB/D.A Press)
 
O ministro da Economia, Paulo Guedes, declarou que, pelos últimos cálculos da pasta, a privatização das estatais poderia render R$ 1,25 trilhão para os cofres públicos. Segundo ele, seriam R$ 750 bilhões das empresas listadas. As declarações foram dadas na sede do Banco Central (BC), em Brasília, durante cerimônia de posse do novo presidente, Roberto Campos Neto. 

De acordo com ele, quando atuou como técnico na campanha do empresário e político Afif Domingos, se o governo tivesse privatizado todas as companhias, teria zerado a dívida pública mobiliária interna na época. “Durante a campanha agora (de Jair Bolsonaro) eu fiz as contas de novo e dava só 17%. O Salim (Mattar, secretário de Desestatização) está todo animado porque ontem ele fez contas e já deu R$ 1,250 trilhão, só de participação nas estatais. Listadas, R$ 750, todas elas juntas R$ 1,250”, afirmou. 

E ainda alfinetou quem disse que o valor seria menor: “Quando eu disse na campanha de que chegava a R$ 1 trilhão disseram que eu estava fazendo conta que não existe. Pois as últimas contas são de R$ 1,250 trilhão já”, provocou. “E still counting (ainda contando). Quando vai melhorando (o balanço das empresas), vai subindo”, declarou. “Fora dos outros 700 mil imóveis do outro lado que são quase R$ 1 trilhão também”, acrescentou. 

Segundo Guedes, o Brasil pode, com uma gestão de ativos e passivos, reduzir substancialmente a dívida interna. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade