Publicidade

Correio Braziliense

Ministro da Infraestrutura reforça intenção em fusão da ANTT com a Anac

Freitas anunciou também o lançamento do chamamento de estudo para o leilão de mais 21 aeroportos no País, que farão parte da sexta rodada do Programa de Parcerias de Investimentos


postado em 15/03/2019 14:52 / atualizado em 15/03/2019 14:52

(foto: CB/D.A Press)
(foto: CB/D.A Press)
 

O ministro da Infraestrutura, Tarcísio Freitas, reafirmou a intenção do Governo Jair Bolsonaro de unir a Agência Nacional de Transportes Terrestres (ANTT) com a Agência Nacional de Aviação Civil (Anac). A afirmação foi feita pelo ministro no pregão da B3, onde o governo realiza na manhã desta sexta-feira (15/3) o leilão de aeroportos - a primeira concessão do governo Bolsonaro. 


Freitas anunciou também para a próxima segunda-feira (18/3) o lançamento do chamamento de estudo para o leilão de mais 21 aeroportos no País, que farão parte da sexta rodada do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI).

O ministro não detalhou quais serão os ativos apresentados na próxima rodada, mas disse que serão distribuídos em três blocos: regiões Centro-Oeste, Sul e Norte. Os aeroportos Santos Dumont e Congonhas ficarão para a sétima e última rodada, disse Freitas, sem estipular um prazo de concessão.

No leilão desta sexta, o investimento nos aeroportos previsto é de R$ 3,5 bilhões, com valor da outorga ao longo de 30 anos de concessão de R$ 2,1 bilhões.

O ministro reforçou que a Pasta espera chegar a 23 leilões antes dos 100 dias de governo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade