Publicidade

Correio Braziliense

Governo federal arrecada R$ 2,377 bilhões em leilão de 12 aeroportos

Foram concedidos 12 terminais da Infraero, divididos em três blocos. O resultado foi 13,1% acima da expectativa do governo federal


postado em 15/03/2019 12:40

Aeroporto Internacional Gilberto Freyre (Guararapes), no Recife(foto: Ana Araújo/Divulgação)
Aeroporto Internacional Gilberto Freyre (Guararapes), no Recife (foto: Ana Araújo/Divulgação)

 
A União arrecadou R$ 2,377 bilhões no leilão de aeroportos realizado pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac) na manhã desta sexta-feira (15/3). O governo concedeu 12 terminais da Infraero, divididos em três blocos. O resultado foi 13,1% acima da expectativa do governo federal, que fixou pagamento inicial de R$ 2,1 bilhões

Além deste valor, a área de infraestrutura do Executivo também espera investimentos de R$ 3,5 bilhões no período de 30 anos, que é o prazo da concessão. Deste valor, R$ 1,5 bilhão estão previstos para os primeiros cinco anos.

A rodada marcou a estreia do modelo de oferta de aeroportos em  grupos, também conhecido como “filé com osso”. Na prática, aeroportos mais disputados são colocados à venda em conjunto com outros deficitários, permitindo repassar os terminais nestas condições para a iniciativa privada. 

Ao todo, nove grupos de investidores apresentaram propostas. Os grupos foram divididos por região. O primeiro é do Nordeste, considerado o mais atrativo, que têm os aeroportos de Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE) e Campina Grande (PB). Ele foi arrematado pela espanhola Aena Desarrolo Internacional.

No Centro-Oeste, foram leiloados os terminais de Cuiabá (MT), Sinop (MT), Rondonópolis (MT) e Alta Floresta (MT) para a Consórcio Aeroeste. Por fim, dois aeroportos do Sudeste foram arrematados pela Zurich Airport, da Suíça: Vitória (ES) e Macaé (RJ).

Veja como foram os lances:


Nordeste

Aeroportos: Recife (PE), Maceió (AL), João Pessoa (PB), Aracaju (SE), Juazeiro do Norte (CE) e Campina Grande (PB)

Lance mínimo: R$ 171 milhões

Comprador: Aena Desarrolo Internacional 

Valor pago inicialmente: R$ 1,9 bilhões

Ágio: 1.010,69%


Centro-Oeste

Aeroportos: Cuiabá (MT), Sinop (MT), Rondonópolis (MT) e Alta Floresta (MT)

Lance mínimo: R$ 800 mil

Comprador: Consórcio Aeroeste

Valor pago inicialmente: R$ 40 milhões 

Ágio: 4.739,35%


Sudeste: 

Aeroportos: Vitória (ES) e Macaé (RJ)

Lance mínimo: R$ 46,9 milhões

Comprador: Zurich Airport

Valor pago inicialmente: R$ 437 milhões

Ágio: 830,15%

Cada bloco tem potencial econômico diferenciado, segundo analistas. Enquanto o bloco Nordeste é atrativo pelo turismo, o Sudeste e o Centro-Oeste são voltados para a exploração de óleo e gás e agronegócio, respectivamente. 

Se o leilão em formato de blocos funcionar, o Ministério da Infraestrutura promete engatar duas rodadas na sequência e conceder mais 42 aeroportos, incluindo os terminais de Santos Dumont (RJ) e Congonhas (SP).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade