Publicidade

Correio Braziliense

Congonhas e Santos Dumont ficarão para última rodada de leilão, diz ministro

Segundo Tarcísio de Freitas o leilão será dividido em três blocos: Norte, Central e Sul


postado em 15/03/2019 16:43 / atualizado em 15/03/2019 16:56

Aeroporto de Congonhas, São Paulo(foto: Yasuyoshi Chiba / AFP )
Aeroporto de Congonhas, São Paulo (foto: Yasuyoshi Chiba / AFP )

Os aeroportos de Congonhas (SP) e Santos Dumont (RJ) ficarão para a última rodada de leilão, segundo ministro da Infraestrutura, Tarcísio de Freitas, ao comentar o resultado do leilão de 12 aeroportos realizado nesta manhã de sexta-feira (15/3) em São Paulo. "Temos três blocos: Norte, Central e Sul, com aeroportos importantes. Congonhas e Santos Dumont vão ficar para sétima e última rodada, por serem aeroportos muito importantes", afirmou.


Freitas também chamou a atenção para a natureza dos players que se apresentaram no certame desta sexta. "Agora temos operadores aeroportuários importantes. Cada vez mais players chegando. Não nos preocupa aeroportos com menos movimento. Temos uma maximização das possibilidades com esse arranjo em blocos", reforçando que o foco do processo é a prestação de serviço de qualidade.

Também presente ao leilão, Adalberto Santos de Vasconcelos, secretário especial da Secretaria do Programa de Parcerias de Investimentos (PPI), avalia que três fatores importantes contribuíram para seu sucesso. "Antes o governo permitia que você dividisse o ágio em parcelas, agora o pagamento é a vista, o que protege a execução do plano estratégico. A distribuição do investimento de acordo com a demanda e o compartilhamento do risco de demanda também tornaram o processo mais atraente", disse.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade