Publicidade

Correio Braziliense

Supermercados apostam no delivery

Serviços de entrega se tornam peças-chaves de expansão de redes. Atendimento inclui personal shoppers


postado em 02/04/2019 06:00

(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Luis Nova/Esp. CB/D.A Press)
São Paulo — Duas das maiores redes supermercadistas do país, o Grupo Pão de Açúcar (GPA) e o Carrefour, deram, nesta semana, o pontapé inicial em suas principais estratégias para se diferenciarem da concorrência na guerra do varejo: o delivery. O plano do GPA, iniciado ontem, estreou após cinco meses da aquisição da James Delivery, startup de encomenda e entrega de produtos sediada em Curitiba. Segundo o GPA, o serviço garante a entrega, em poucos minutos, desde itens vendidos em supermercados até restaurantes e farmácias. Em uma primeira etapa, toda a capital paulista estará coberta pelos serviços do aplicativo. A partir do próximo ano, a plataforma será levada para mais de 10 cidades brasileiras, incluindo Belo Horizonte e Brasília.

No caso do Carrefour, o delivery será operado em parceria com o aplicativo Rappi. De imediato, serão oferecidas duas modalidades de serviço: a “Express”, com entrega em até 35 minutos, e “Supermercados”, para entrega em até uma hora. Inicialmente, o serviço será atendido por meio do modelo tradicional de picking (separação e preparação de pedidos), em hipermercados e supermercados Carrefour. Nos próximos meses, no entanto, as empresas pilotam novo modelo operacional, a partir de dark stores da rede varejista, em que o próprio Carrefour fará o picking e a Rappi cuidará da entrega.

O novo modelo traz eficiência à operação, já que o estoque, separado da área de vendas das lojas, será dedicado somente para suprir o serviço de delivery, eliminando as etapas tradicionais e garantindo ainda mais rapidez e sortimento assertivo. “Ao investir no serviço de entregas, as grandes redes reduzem a distância entre um modelo de negócio mais centralizado para um sistema de operação que se assemelha ao varejo de vizinhança, o grande trunfo dos pequenos estabelecimentos de bairro nos últimos anos”, disse Juarez Peres Leão, consultor especializado em varejo.

Além de entregar na porta de casa, a decisão de apostar no delivery marca importante guinada tecnológica nas redes supermercadistas. Para usar o serviço do GPA, o usuário deve baixar o aplicativo no Google Play e na App Store. Depois de concluir o cadastro, poderá escolher o estabelecimento entre os parceiros disponíveis, selecionar os produtos que deseja receber e aguardar. De acordo com a empresa, a entrega será feita em minutos no endereço selecionado, desde que esteja no raio de abrangência de entrega da plataforma. A taxa de entrega será gratuita durante o primeiro mês de operação do James Delivery em São Paulo. Ainda dentro dessa transformação digital, segundo o GPA, os clientes exigem soluções cada vez mais personalizadas. “Alinhada com a estratégia omnicanal do Grupo em uma visão de longo prazo, a aquisição proporcionou ao GPA a entrada em um novo nicho de negócio, o dos ‘super apps’, que são plataformas que permitem ao usuário receber em uma hora produtos diversos, de parceiros selecionados em verticais de consumo, como supermercados, conveniência, drogarias, restaurantes e outros”, informou a empresa, em nota.

Diferencial

Atualmente, o delivery do Carrefour pela Rappi já está disponível em São Paulo, Barueri (SP), Santana de Parnaíba (SP), Santo André (SP), Campinas (SP), Ribeirão Preto (SP), São José dos Campos (SP), Brasília, Recife, Fortaleza, Curitiba e Porto Alegre. A expectativa é chegar a mais 12 cidades nas próximas semanas e, futuramente, em todas os municípios em que o Carrefour opera e que haja cobertura da startup — presente em 15 municípios brasileiros. Oferecendo a entrega de produtos com os mesmos preços das lojas físicas, a Rappi leva às lojas do Carrefour seus personal shoppers, profissionais preparados para escolher os melhores itens para os usuários. O cliente consegue ainda conversar em tempo real com esse assistente e, inclusive, pedir foto das mercadorias para avaliá-las melhor, conseguindo fazer substituições, se necessário.

Com mais de 13 milhões de downloads na América Latina, a Rappi se tornou o principal aplicativo de serviços da região. Em 2018, a startup aumentou em sete vezes o número de produtos entregues e registrou crescimento mensal de 20% nos setes países em que atua. No Brasil, esse número foi ainda maior, ultrapassando os 30%. “Trazemos um grande diferencial para a operação dessa categoria pela Rappi, ao mesmo tempo em que aumentamos a satisfação e a qualidade da experiência de compra do nosso cliente”, destaca Paula Cardoso, CEO do Carrefour eBusiness Brasil. “Oferecemos mais um canal de compra, que complementa nossos formatos de loja e e-commerce, com uma opção ainda mais cômoda para pessoas que optam por não utilizar carro ou querem aproveitar a rapidez e frete de baixo custo”, completa.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade