Publicidade

Correio Braziliense

Natura assume operações da britânica The Body Shop na América Latina

Objetivo é usar estrutura da empresa brasileira para expandir a marca britânica na América Latina


postado em 16/04/2019 07:36 / atualizado em 16/04/2019 07:40

São Paulo — Dentro de algumas semanas, a Natura, por meio da Natura &Co, passa a ser responsável pelas operações da The Body Shop (TBS) na América Latina. A partir de maio, o grupo brasileiro, que adquiriu a marca britânica das mãos da L’Oréal, em 2017, por cerca de 1 bilhão de euros, passa a buscar formas de ganhar sinergias operacionais entre os dois negócios. Até agora, a gestão da operação da The Body Shop na América Latina estava nas mãos da TBS Global.

Para chegar a esses ganhos, a Natura pretende utilizar sua estrutura em áreas fundamentais — finanças, tecnologia e infraestrutura — na busca por um crescimento mais rápido da operação da The Body Shop. Diretora de varejo da Natura, Paula Andrade vai acumular a operação da marca britânica na América Latina.

A companhia brasileira não divulgou quanto pretende investir para obter esses ganhos de sinergia, principalmente na área de produção. A identidade das duas marcas será mantida.

A The Body Shop tem cerca de 160 lojas na América Latina, entre unidades próprias e franquias, distribuídas entre Brasil (que concentra mais pontos de venda), Chile e México. Cada um desses países terá um gerente-geral que responderá à diretora de varejo da Natura.

“Queremos, com esse passo, que as duas marcas sejam bem-sucedidas na América Latina, preservando sua identidade. O objetivo, com o movimento, é aproveitar a estrutura da Natura e melhor capturar as sinergias operacionais existentes entre os dois negócios para proporcionar à The Body Shop um crescimento consistente na região”, informou a diretora.

Além dos ganhos de sinergia, a companhia aposta na adaptação do portfólio global da TBS às características dos consumidores da região. Com a virada na estratégia, a marca deve ganhar mais destaque na linha de fragrâncias e presentes. A Natura divulgou ainda que será feita uma revisão do gerenciamento de processos da rede de lojas para buscar formas de tornar a operação mais competitiva e a marca mais relevante.

Expansão


Paula Andrade explica que, passado o período de aceleração da operação da TBS no Brasil, a companhia poderá “expandir para outros países da América Latina”. A executiva, no entanto, não detalha se o desenvolvimento dos negócios na região será por meio de lojas próprias ou de franquias.

Ainda de acordo com a diretora, “cada marca (Natura e TBS) terá estratégias independentes, mas com certeza vamos aproveitar o conhecimento da marca Natura sobre o mercado latino-americano para definição desses planos (de expansão)”.

A Natura &Co foi lançada depois do anúncio de aquisição da companhia. O objetivo foi criar um grupo global, multimarcas e multicanal, com possibilidade de conseguir uma maior integração dos negócios e a internacionalização das duas marcas.

Até agora, os produtos vendidos pela The Body Shop no Brasil e na América Latina não eram produzidos no Brasil. Segundo Paula, “essa é uma das principais oportunidades de captura de sinergia na região com a integração entre Natura e TBS”. Apesar dos planos de expansão, diz a executiva, não será preciso aumentar a capacidade de produção.

A marca Natura, que cresceu graças ao sistema de venda direta — são cerca de 1,7 milhão de consultores —, também tem passado por um processo de expansão de lojas nos últimos tempos. Atualmente, a empresa conta com 37 lojas próprias no Brasil e nove no exterior. A companhia planeja terminar o segundo trimestre com a inauguração de mais oito unidades no país.

Além da Natura e da The Body Shop, a Natura &Co é composta pela marca australiana de cosméticos e produtos de beleza Aesop. No ano passado, o faturamento total foi de R$ 13,4 bilhões.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade