Publicidade

Correio Braziliense

CCJ dá início à discussão do parecer pela admissibilidade da Previdência

A votação, contudo, só ocorrerá na semana que vem, depois do feriado de Páscoa, após um acordo firmado entre coordenadores de bancada e o líder do governo na Casa


postado em 16/04/2019 11:28

(foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados )
(foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados )

A Comissão de Constituição e Justiça (CCJ) dá início, nesta terça-feira (16/4), à discussão do parecer pela admissibilidade da reforma da Previdência. A votação, contudo, só ocorrerá na semana que vem, depois do feriado de Páscoa, após um acordo firmado entre coordenadores de bancada e o líder do governo na Casa, Major Vitor Hugo (PSL-GO). A oposição combinou também que não obstruirá a análise, desde que não haja votação de nenhum requerimento de encerramento de discussão.

O plano do governo de analisar o relatório do delegado Marcelo Freitas (PSL-MG), ainda nesta manhã, não deu certo e o atraso no cronograma da agenda pré-estabelecida pelo presidente da CCJ, Felipe Francischini (PSL-PR), foi vista como mais uma derrota do Executivo no Congresso.

Há mais de 100 inscritos para falar nesta terça-feira e a expectativa de Francischini é que a discussão dure mais de 24 horas. Esta sessão, que começou às 10h, deve se estender até às 22h, e será retomada na manhã de quarta-feira (17/4).

Em vez de avançar a tramitação da Previdência ontem, parlamentares analisaram a admissibilidade do Orçamento Impositivo, que torna obrigatória a execução das emendas de bancada. A votação do projeto foi uma demanda do centrão, composto pelos partidos -- PP, PSD, MDB, PR, PRB, DEM e PSDB, além do PSL, PTB, PSC e PMN --, que pediu a inversão da pauta na sessão.
 
 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade