Publicidade

Correio Braziliense

Saiba como você deve investir para alcançar o primeiro R$ 1 milhão

Especialistas dão dicas a quem pretende acumular dinheiro suficiente para alcançar a independência financeira e garantem que, com foco, disciplina e organização, é possível atingir o objetivo


postado em 20/05/2019 06:00 / atualizado em 21/05/2019 13:15

Para Acácio Pereira Lima, dono de um restaurante na Asa Sul, é preciso dedicação e carinho, além de controlar os gastos:
Para Acácio Pereira Lima, dono de um restaurante na Asa Sul, é preciso dedicação e carinho, além de controlar os gastos: "Esqueça a vaidade" (foto: Gabriela Tunes/Esp. CB/D.A Press)
Chegar ao primeiro milhão é o sonho de muitos brasileiros. Muitas pessoas querem atingir esse valor dependendo da sorte, seja jogando na loteria, seja esperando o dinheiro surgir de outra forma fácil. Mas, segundo especialistas, é possível chegar ao primeiro milhão com o próprio trabalho. Para isso, entretanto, é preciso ter muita organização, disciplina e foco.

De acordo Fabrizio Gueratto, financista dono do canal do Youtube 1Bilhão Educação Financeira, empreender, ou seja, abrir o próprio negócio, é o caminho mais eficaz para a riqueza. “Ganhar o próprio dinheiro deve vir antes de começar a investi-lo. O empreendimento torna a pessoa rica, o investimento potencializa o que ela conquistou e protege o capital da inflação e do custo de vida”, explica. Isso não significa, porém, que se aventurar nos negócios seja algo fácil.

Além das aptidões necessárias, como disposição, visão prática, dedicação e persistência, o primeiro passo para começar a empreender é ter disciplina financeira. Segundo Gueratto, a disciplina é essencial, independentemente da renda. “É o tema mais importante da vida profissional e financeira. Não importa quanto a pessoa ganhe ou poupe”, disse.

Segundo o financista, uma das formas de manter disciplina é separar de 20% a 30% da renda, não importa qual o valor que se ganhe. Além disso, observa Gueratto, é importante não aumentar o próprio custo de vida proporcionalmente ao aumento da renda, para não surgirem dívidas. “As pessoas costumam subir o padrão de vida à medida que ganham mais dinheiro. Isso é falta de disciplina e leva ao endividamento”, adverte.

Foi dessa forma que Gueratto chegou ao seu primeiro milhão. Ele começou a empreender aos 29 anos. “Após abrir minha empresa, se em um ano ganhava 30% a mais, subia no máximo 10% do meu padrão de vida”, conta. Além disso, organizou-se poupando parte do dinheiro ganho.“É preciso ter prazer em guardar dinheiro, definindo pequenas metas”, disse. Com os recursos economizados, ele partiu para os investimentos. Hoje, metade de seu patrimônio está em ações.

Trauma

O fundador do canal Primo Rico, Thiago Nigro, atingiu a independência financeira aos 26 anos, após uma tentativa sem sucesso de investir aos 18. “Por falta de conhecimento na área, perdi tudo”, disse. Após o trauma da perda, Nigro começou a estudar o assunto e a separar parte dos rendimentos. Trabalhou como garçom e chegou a ganhar apenas R$ 232,50 por mês. Porém, com o tempo, passou por vários outros empregos, chegou ao mercado financeiro e, com as economias obtidas, abriu, mais tarde, seu próprio escritório de investimentos, no qual administrava um patrimônio declarado de cerca de R$ 2 bilhões.

Mesmo sendo investidor, ele afirma que investir não é o primeiro passo para tornar-se um milionário. Assim como Gueratto, ele afirma que, antes de mais nada, é preciso ganhar dinheiro e aumentar a renda. “As pessoas têm que entender que não é o investimento que enriquece. É preciso ter um objetivo em mente”, resssalta Nigro.

Para aumentar a renda, Nigro indica começar a parar de gastar e de contrair dívidas. “Não é uma forma de enriquecer, mas de começar a se organizar”, destacou. Da mesma forma, para ele é bastante importante trabalhar em um ambiente meritocrático, que premie pelo resultado, ou ser um empreendedor. “Caso contrário, enriquecerá só no final da vida”, diz. Outra forma é fazer um segundo trabalho para ter mais uma fonte de renda. Paralelamente a pessoa deve começar a investir. “Enquanto está trabalhando gerando renda, seu dinheiro investido também estará gerando renda”, observa.

Segundo Thiago Nigro, há uma ordem cronológica a ser seguida: “Primeiro, a pessoa deve se organizar financeiramente. Parar de contrair dívidas, de gastar com supérfluos. O segundo passo é ganhar mais dinheiro. Não adianta apenas procurar investir, se for pouco dinheiro. Quem acha que é só investir para ficar rico está errado”. Ele explica que a pessoa que quer chegar ao primeiro milhão deve procurar bicos, empreender ou trabalhar em um local meritocrático e ser um empreendedor, para complementar a renda, e, aí sim, começar a investir.

Seja qual for o montante de que cada um dispõe para investir, há uma regra básica a ser seguida, “As pessoas sempre reclamam que não sobra dinheiro, mas é porque querem investir o que sobra depois de gastar, em vez de gastar o dinheiro que sobra depois de investir”, explica Nigro.

*Estagiárias sob supervisão de Odail Figueiredo

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade