Publicidade

Correio Braziliense

Começa nesta segunda o programa de demissão voluntária da Caixa

Como benefício, os funcionários que aderirem ao PVD vão receber 9,7 remunerações base


postado em 20/05/2019 17:00 / atualizado em 20/05/2019 21:10

(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)
(foto: Ed Alves/CB/D.A Press)

 
Começou nesta segunda-feira (20/05) o Programa de Desligamento Voluntário (PDV) da Caixa Econômica Federal. O programa tem como objetivo economizar até R$ 716 milhões por ano por meio da redução de até 3,5 mil postos de atendimento. Como benefício, os funcionários que aderirem ao programa vão receber 9,7 remunerações base.

Os interessados no programa podem aderí-lo até 7 de junho. Segundo o banco, o desligamento ocorrerá por meio de rescisão do contrato de trabalho a pedido, dispensando-se o cumprimento de aviso prévio.

Cerca de 28 mil funcionários que trabalham na matriz e em escritórios regionais podem aderir ao plano. Aqueles que trabalham em rede de agências do campo não estão incluídos. Hoje, a Caixa possui 96.361 mil funcionários e 4.170 agências e postos de atendimento em todo país.

Para atrair trabalhadores ao plano, o banco oferece 9,7 salários, limitados a R$ 480 mil. O pagamento será realizado em parcela única, sem incidência de imposto de renda e de encargos sociais e feito junto com as verbas rescisórias, como férias e licenças. Os funcionários terão cobertura do plano de saúde do banco por 24 meses, sem possibilidade de prorrogação. Todavia, o plano de saúde será mantido para aqueles aderentes que vão se aposentar até o fim do ano.

Por outro lado, a Caixa também anunciou que vai convocar, a partir de 3 de junho, os aprovados no concurso promovido pelo banco em 2014. A convocação será feita de acordo com a necessidade e estratégia do banco. Segundo o presidente da instituição, Pedro Guimarães, a contratação pretende fortalecer a rede de agências, valorizado o atendimento. “É importante focar em colocar as pessoas na Rede, que é o principal contato da Caixa com os mais de 93 milhões de clientes que temos”, disse. 
 
* Estagiária sob supervisão de Anderson Costolli 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade