Publicidade

Correio Braziliense

Sessão da CMO é aberta, mas suspensa para tentativa de acordo sobre crédito extra

A esquerda exige, para não impedir a votação, que o governo dê destino certo para R$ 10 bilhões


postado em 11/06/2019 12:50 / atualizado em 11/06/2019 13:00

(foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados )
(foto: Pablo Valadares/Câmara dos Deputados )
Marcado para às 11h, a votação do PL número 04/19, que libera R$ 248,9 bilhões extras para o governo ainda não foi votado Comissão Mista de Orçamento (CMO). A sessão em plenário, na tarde desta terça-feira (11/6), será em conjunto.

Isso porque parlamentares governistas estão negociando com a oposição para que não haja obstrução da pauta. A esquerda exige, para não impedir a votação, que o governo dê destino certo para R$ 10 bilhões. Sendo R$ 5 bi para o Minha Casa Minha Vida, R$ 3 bi para as universidades federais, R$ 1 bi para o CNPQ e R$ 1 bi Farmácias Populares. 

Outra possibilidade é que o governo descontigencie a educação. A reunião prossegue e que disposição do governo é de entregar menos do que é pedido. A expectativa é que não haja acordo na votação do plenário mais tarde.
 
A contraproposta do governo é de R$ 1 bi para Minha Casa Minha Vida, R$ 1 bi para o contingenciamento das universidades federais, e R$ 500 milhões para a transposição do Rio São Francisco. Por enquanto, nada para o Cnpq e não haveria necessidade de liberação de verba para a Farmácia Popular.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade