Publicidade

Correio Braziliense

Relator da reforma da Previdência nega alterações no abono salarial

Samuel Moreira negou que a nova versão do parecer, que ele apresentará na próxima semana, terá mudanças no abono salarial


postado em 19/06/2019 15:44

(foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
(foto: Cleia Viana/Câmara dos Deputados)
O relator da reforma da Previdência, Samuel Moreira (PSDB-SP), negou que a nova versão do parecer, que ele apresentará na próxima semana, terá mudanças no abono salarial. A regra proposta no relatório divulgado na última quinta-feira (14/6) permite o recebimento para quem ganha até R$ 1.364, enquanto o governo havia limitado a quem ganha até um salário mínimo (R$ 998).

Outros pontos, entretanto, ainda estão em discussão, como a reinclusão de estados e as regras para pensão por morte, que têm sido reclamações recorrentes dos deputados. “Haverá um voto complementar. Vamos fazer algumas alterações em função das reuniões aqui da Comissão Especial”, afirmou Moreira, ao fim da sessão desta quarta-feira (19/6). A idade mínima de 65 anos para homens e de 62 anos para mulheres será preservada. “Estamos bastante convergentes para isso”, comentou.

Moreira não fez estimativa de quantos votos haverá na comissão. O mínimo para que seja aprovado é 25, dos 49 membros titulares. Depois, no plenário, serão necessários 308 votos. “Não cabe a mim quantificar votos”, desconversou.

Nesta quinta-feira (20/6) não haverá sessão, devido ao feriado de Corpus Christi. A discussão será retomada na semana que vem e ainda deve durar pelo menos duas sessões, até que todos os deputados da lista consigam falar — faltam 77. O presidente da Comissão Especial, Marcelo Ramos (PL-AM), estuda a possibilidade de convocar os deputados ainda na segunda-feira (24/6), para antecipar o debate, mas o mais provável é que fique para terça-feira (25/6). Assim, a votação ainda pode ser na mesma semana.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade