Publicidade

Correio Braziliense

Dois eventos em Brasília debatem futuro do setor elétrico nesta quarta

Pela manhã, estarão em pauta perspectivas socioambientais da matriz elétrica brasileira. À tarde, seminário da FGV vai discutir defesa da concorrência, regulação e governança corporativa


postado em 25/06/2019 18:21

(foto: Danilson Carvalho/CB/D.A Press)
(foto: Danilson Carvalho/CB/D.A Press)
 
 
Dois eventos prometem movimentar os agentes do setor elétrico em Brasília nesta quarta-feira (26/6).  Pela manhã, o ministro de Minas e Energia, Bento Albuquerque, e o presidente do Ibama, Eduardo Bim, vão debater as perspectivas socioambientais da matriz elétrica brasileira.

À tarde, a Fundação Getulio Vargas (FGV) promove o seminário Transformações Estruturais do Setor Elétrico e a Política Pública, para discutir a defesa da concorrência, regulação, governança corporativa e outros temas de interesse do setor, com a presença do subscretário de Regulação e Mercado do Ministério da Economia, Gabriel Fiuza, e da secretária-executiva do Ministério de Minas e Energia (MME), Marisete Pereira.

O evento da manhã é promovido pelos fóruns dos Agentes do Setor Elétrico (Fase) e do Meio Ambiente do Setor Elétrico (Fmase) e pretende fomentar o diálogo entre governo e agentes em torno do desenvolvimento sustentável do setor elétrico brasileiro, considerando todas as fontes da matriz elétrica brasileira. Serão abordadas políticas públicas, ambiente regulatório, além de exposição de cases de melhores práticas socioambientais de empresas do setor.  

Revolução silenciosa

O seminário da FGV pretende abordar pontos relevantes sobre as mudanças estruturais do setor elétrico. Conforme Gesner Oliveira, pesquisador da FGV e um dos autores do estudo, o setor elétrico está passando por uma “revolução silenciosa”, com forte elevação na participação do setor estrangeiro. “O marco regulatório não está equipado para a nova realidade. É preciso mais transparência e governança corporativa e regras isonômicas de competição”, alertou.

Oliveira explicou que, às vezes, as empresas estrangeiras têm subsídio governamental. “Isso permite que façam propostas mais agressivas no leilão, têm governo estrangeiro apoiando, e o que queremos são condições isonômicas de concorrência”, destacou. O objetivo do seminário, portanto, é apresentar propostas e mostrar as lacunas do marco regulatório, que não está equipado para esses problemas.

“A ideia é trazer sugestões de mudanças na lei e nas resoluções da Aneel (Agência Nacional de Energia Elétrica) para que se possa aprimorar o marco regulatório para superar todos os problemas”, ressaltou Oliveira.

Serviço:

Evento do Fase e Fmase

Quando: 26/06/19 das 8h30 às 10h30

Onde: Restaurante Rubayat (SCES Trecho 1, lote 1A)

Seminário Transformações Estruturais do Setor Elétrico e a Política Pública

Quando: 26/06;2019 das 14h às 18h30

Onde: Auditório da FGV (SGAN Quadra 602, módulos A, B e C)

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade