Publicidade

Correio Braziliense

Liberação do FGTS ajuda a economia, mas não garante crescimento sustentável

Para alguns especialistas, a medida pode elevar a previsão PIB, atualmente em 0,81%, para perto de 1%


postado em 18/07/2019 06:00

(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
(foto: Fernando Lopes/CB/D.A Press)
A liberação de recursos do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço (FGTS) para aquecer a economia é positiva, na avaliação de analistas. Para alguns, a previsão do Produto Interno Bruto (PIB), atualmente em 0,81%, de acordo com projeções do mercado, poderá se aproximar novamente de 1%. 

Marianne Hanson, economista da Confederação Nacional do Comércio (CNC), entende que os saques podem dar impulso à atividade econômica, mas ressaltou que não sustenta um crescimento muito maior. Mesmo que os recursos não sejam destinados ao consumo, ela avalia que o pagamento de dívida aumenta a possibilidade de poupança e a confiança das famílias. 

O gerente executivo de Política Econômica da Confederação Nacional da Indústria (CNI), Flávio Castelo Branco, afirmou que a economia está em semiestagnação. “Não é a solução para a pavimentação de uma economia sólida, mas enquanto a agenda não dá frutos, é justificável a alternativas de curto prazo”, defendeu.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade