Publicidade

Correio Braziliense

Governo prevê impacto de 0,35 ponto percentual no PIB com saques do FGTS

Esse dado considera 12 meses a partir do início da retirada dos R$ 42 bilhões previstos para 2019 e 2020. Neste ano, SPE prevê algo em torno de 0,25 ponto percentual


postado em 24/07/2019 20:12

(foto: Reprodução)
(foto: Reprodução)
Com as novas regras de saque do Fundo de Garantia do Tempo de Serviço e das contas do PIS-Pasep, o governo prevê um impacto positivo de 0,35 ponto percentual na economia nos próximos dois meses a partir do início da retirada dos R$ 42 bilhões previstos entre este ano e o próximo. Grosso modo, o secretário de  Política Econômica, Adolfo Sachsida, estima que a maior parte desse efeito, algo em torno de 0,25 ponto percentual, ocorra em 2019, quando ocorrerá o maior volume dos saques.

Neste ano, a partir de setembro até dezembro, serão liberados R$ 28 bilhões do FGTS e R$ 2 bilhões das contas do PIS-Pasep, somando R$ 30 bilhões. No próximo dia 5, a Caixa Econômica Federal deverá divulgar os detalhes sobre como essa retirada poderá ser feita nas agências do banco. Em 2020, a previsão de saques do FGTS será de R$ 12 bilhões. 

De acordo com Sachsida, existem quase R$ 23 bilhões nas contas do PIS-Pasep, e, portanto, a previsão de R$ 2 bilhões divulgada pelo governo é “conservadora”. 

Os trabalhadores poderão migrar para a nova modalidade do FGTS, que permitirá saques anuais de R$ 500. Quem tem até três contas de empregadores diferentes poderá fazer o saque de até esse valor em cada uma delas, independente de o CPF ser o mesmo, respeitando os limites das novas regras.

As explicações dos técnicos ocorreram nesta quarta-feira (24/07) após a assinatura da medida provisória que altera as regras dos saques do FGTS pelo presidente Jair Bolsonaro. A MP será publicada no Diário Oficial da União de amanhã

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade