Publicidade

Correio Braziliense

Eletrobras apresenta lucro de R$ 5,5 bilhões no segundo trimestre de 2019

O resultado é 350% superior ao lucro de R$ 1,3 bilhão do mesmo período de 2018. O dado positivo ocorre após privatização da Amazonas Energia, que tinha patrimônio líquido negativo


postado em 13/08/2019 08:31 / atualizado em 13/08/2019 09:55

(foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil)
(foto: Marcello Casal jr/Agência Brasil)
A estatal de energia elétrica Eletrobras apresentou lucro líquido de R$ 5,5 bilhões no segundo trimestre de 2019, divulgou a companhia no início da madrugada desta terça-feira (13/8). O resultado é 305% superior ao lucro de R$ 1,3 bilhão obtido no mesmo período de 2018.

O desempenho é composto por operações continuadas de R$ 301 milhões e pelo lucro líquido de R$ 5,2 bilhões, referente à privatização da distribuidora Amazonas Energia, com reversão do patrimônio líquido negativo da ex-subsidiária.

A receita operacional líquida apresentou crescimento de 12%, passando de R$ 5,9 bilhões no segundo trimestre de 2018 para R$ 6,6 bilhões no segundo trimestre 2019, com destaque para a agregação de receita da Eletrobras Amazonas Geração e Transmissão (GT) de R$ 727 milhões e também relativa às concessões renovadas de cerca de R$ 250 milhões.

O Ebitda (“Lucros antes de juros, impostos, depreciação e amortização, na sigla em inglês) recorrente da companhia cresceu 8%, passando de R$ 2,8 bilhões no segundo trimestre de 2018 para R$ 3,1 bilhões no segundo trimestre de 2019. 

Resultado semestral

No primeiro semestre de 2019, a Eletrobras apresentou lucro líquido de R$ 6,9 bilhões, o que representa um aumento de 272% em relação ao lucro líquido de R$ 1,8 bilhão obtido no primeiro semestre de 2018. 

A receita operacional líquida apresentou crescimento de 9,2%, passando de R$ 11,9 bilhões no nos seis primeiros meses de 2018 para R$ 13,09 bilhões no primeiro semestre de 2019, com destaque para a entrada em operação da Usina Termelétrica Mauá 3 da Eletrobras Amazonas GT. Excluindo os efeitos não recorrentes, o Ebitda se manteve em linha no acumulado, passando de R$ 6,1 bilhões no primeiro semestre 2018 para R$ 6,03 bilhões no primeiro semestre 2019.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade