Publicidade

Correio Braziliense

Novo hospital particular em Águas Claras gera 3000 empregos

A expectativa é de que o Hospital Águas Claras seja inaugurado no 1º trimestre de 2020, com a geração de mais de 3 mil vagas de empregos diretos e indiretos


postado em 13/08/2019 12:39 / atualizado em 13/08/2019 12:44

(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Moradores de Águas Claras e região ganharão um hospital particular. A expectativa é de que o Hospital Águas Claras seja inaugurado no 1º trimestre de 2020, com a geração de mais de 3 mil vagas de empregos diretos e indiretos.

A nova unidade faz parte da Rede Ímpar, responsável pelos hospitais Brasília e Maternidade Brasília. O investimento foi de R$ 300 milhões em um complexo de 38.000m² de área construída, situado na Rua Arariba, nº5.

Ao todo, serão 267 leitos, sendo 197 de internação e 70 de Unidade de Terapia Intensiva (UTI), com capacidade de atendimento de 20 mil pacientes por mês. No estacionamento, serão disponibilizadas 600 vagas.

O novo hospital abrirá as portas com o atendimento de todas as especialidades clínicas, incluindo pediatria, cardiologia e ortopedia e terá um pronto-socorro com funcionamento 24 horas. 

Segundo a diretora-geral do Hospital Águas Claras, Regina Duarte, o alto investimento garante um padrão internacional de qualidade nos serviços. Em equipamentos, foram investidos R$ 100 milhões em maquinários de proveniência alemã, americana e holandesa. “A nova estrutura está preparada para qualquer sistema, inclusive, já teremos alguns equipamentos de inteligência artificial. Será um hospital de alta complexidade, com tecnologia de ponta e objetivo é oferecer a melhor experiência para o paciente, desde a entrada até a saída da unidade”. 

Ela explica que, entre as inovações, está a primeira máquina de ressonância magnética da América Latina que além de reduzir ruídos, tornando o exame mais confortável, utilizará apenas sete litros de Hélio em comparação aos 1500 litros utilizados normalmente.

Outra aposta, é a máquina termodesinfectora, capaz de realizar ciclos mais rápidos de limpeza dos instrumentos em metade do tempo, reduzindo o consumo de água. Os equipamentos de monitorizações nas UTI’s com tecnologia ainda emitem alertas precoces de infecções, auxiliando no diagnóstico.

Os leitos também contam com tecnologia anti queda, gerando um painel de alerta conforme  a mobilidade do paciente. Já os instrumentos cirúrgicos, possuem um sistema de rastreabilidade que oferece maior segurança quanto ao extravio ou esquecimento de itens dentro do paciente. Dessa forma, quando os instrumentos não estão no devido local, a plataforma sinaliza e o procedimento não é encerrado até que os itens sejam localizados. 

O diretor médico do hospital, José Silvério, ressaltou que Águas Claras é uma região em desenvolvimento, sem hospital local. “Há uma ótima oportunidade por conta da necessidade de um hospital ali. Pretendemos ser um pólo de saúde que atenderá ainda regiões próximas como Taguatinga e Ceilândia”, afirma.

Desde o início de 2019, hospitais particulares têm investido cada vez mais no centro do Poder. Com tecnologia de ponta, ao menos três novos abriram as portas. Em fevereiro, o grupo Sírio Libanês inaugurou uma unidade na Asa Sul. A Asa Norte também ganhou um hospital 24 horas, o Albert Sabin e, em junho, a Rede D´Or abriu um hospital de luxo na Asa Sul, o DF Star.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade