Publicidade

Correio Braziliense

Avec, fintech do setor de beleza, agora entra no segmento de cartões

Em operação desde 2013, quando começou como um aplicativo de agendamento de horário em salões de beleza, a Avec investe também em serviços financeiros


postado em 15/08/2019 06:00 / atualizado em 15/08/2019 12:45

Empresa tem um marketplace para a venda de produtos e uma divisão de negócios que organiza evento dedicado à comercialização de pacotes promocionais (foto: Avec/Divulgação)
Empresa tem um marketplace para a venda de produtos e uma divisão de negócios que organiza evento dedicado à comercialização de pacotes promocionais (foto: Avec/Divulgação)
São Paulo — No Brasil, segundo estimativa do Sebrae, são abertos por dia cerca de 7 mil salões de beleza. O país tem em torno de 600 mil negócios desse tipo formalizados. O cuidado com a aparência, porém, também é visto dentro de casa. Os brasileiros estão entre os maiores consumidores de itens de cuidados pessoais, como xampus e cremes para os cabelos, atrás apenas dos americanos e japoneses. Esse conjunto de informações dá uma boa ideia da importância do setor para a economia e qual é a razão de surgirem tantos negócios.

O crescimento constante de salões de beleza, muitos deles abertos de forma quase improvisada, na garagem de casa, para garantir uma fonte de renda a quem está fora do mercado de trabalho, traz como efeito a falta de profissionalização na gestão do negócio. E, se num dia, há dois ou três estabelecimentos competindo pelos cabelos, unhas e pele da clientela em um mesmo quarteirão, no mês seguinte, o cenário pode ser outro — um empreendedor pode ter ficado pelo caminho.

Nascida em 2013 com o nome Salão Vip e a oferta de serviços de agendamento por meio de aplicativo, a fintech Avec tem avançado no setor por meio da oferta de novas soluções. A empresa passou a se dedicar também ao desenvolvimento de soluções de gestão e pagamento, incluindo a oferta de maquininhas de cobrança (no portfólio desde o ano passado) e o controle de estoque dos salões. A empresa tem ainda um marketplace para a venda de produtos de beleza e uma divisão de negócios que organiza o evento Avec Beauty Week, dedicado à venda de pacotes promocionais em salões.

A Avec tem hoje, em sua base, em torno de 40 mil clientes no B2B (salões, esmalterias, clínicas de estética e barbearias, por exemplo), que contam com cerca de 100 mil profissionais e 700 mil clientes no B2C (pessoa física), que usam o app de agendamento de horário ou compram produtos. São salões de diferentes portes, que usam desde o sistema de administração das contas até softwares que calculam e fazem o pagamento das comissões dos funcionários e prestadores de serviço.

A folha de pagamento costuma ser uma das partes que exige mais dedicação dos empreendedores dessa área. Isso porque muitos salões trabalham por sistema de comissionamento de profissionais, como manicure e cabeleireiro. Na hora de fazer os acertos, as contas podem não fechar. A tecnologia ajuda a eliminar erros e ganhar tempo.

Banco dos salões

Apesar de ser forte na gestão de negócios, com o tempo, a Avec acabou ganhando um DNA ligado a finanças e, mais recentemente, começa a ser desenhada internamente para ser uma espécie de “banco” dos salões. Parte dessa nova vocação veio de Henrique Loyola, ex-sócio da XP Investimentos.

O sócio, que entrou no negócio em 2015, não esconde o desejo de avançar na bancarização por meio de novos serviços. Também fazem parte da sociedade Victor Sorroche, Fernanda Greggio, Feres Baladi e a gestora de recursos Lanx Capital, que tem participação em negócios como a WeWork e o RB Capital. Até agora, a Avec recebeu cerca de R$ 18,5 milhões de investimentos — a maior rodada, de R$ 14 milhões, foi feita no ano passado.

Os estabelecimentos pagam uma assinatura mensal a partir de R$ 69,90 pela plataforma, segundo o número de profissionais. Apesar de a economia brasileira não ajudar, a fintech tem crescido a uma taxa média de 300% nos últimos anos.

Em 2019, a previsão dos sócios é chegar ao faturamento de R$ 35 milhões, bem acima dos R$ 8 milhões obtidos em 2018. A receita vem dos serviços de SaaS (Software as a Service), dos ganhos nas transações de meios de pagamentos e das vendas no marketplace.

Um empurrão para esse crescimento nos últimos anos veio das aquisições. Até agora, foram compradas as concorrentes Beleza Soft, a Hair Solutions, a Coiffeur, a Box Check-In e a CrossX. Além de agregar a base tecnológica e de clientes dos competidores, a Avec tem apostado no aumento dos serviços. Por exemplo, ao desenvolver aplicativos personalizados para o agendamento de horários para os salões, mas a partir da sua própria base.

"Queremos estar em todos os lugares e ser o iFood da beleza”, diz Bruna Castro, diretora da Avec e ex-executiva do aplicativo de transporte 99. “Nossa missão é fazer com que o gestor de beleza tenha mais tempo para cuidar do negócio e que aumente seus ganhos.”

Com o agendamento on-line, por exemplo, os estabelecimentos conseguem ter uma diminuição nas faltas de clientes. Além disso, cai a necessidade em manter o mesmo número de funcionários para fazer a marcação de serviços por telefone. Esses profissionais podem ser deslocados para novas funções e aumentar a produtividade do local.

Ao decidir ser uma espécie de faz-tudo no setor de beleza e bem-estar, a Avec mira o interessante crescente dos brasileiros pelos cuidados pessoais. Como lembra Bruna, gasta-se mais nessa área do que com educação no Brasil.

A executiva explica que não basta oferecer soluções tecnológicas e financeiras. Por isso, a fintech está começando a investir também em educação. Além de palestras on-line para os clientes, sobre temas do dia a dia de um salão, a Avec se prepara para lançar um braço de negócios com a venda de cursos sobre gestão, a partir de setembro, por meio de ensino a distância (EAD). “Percebemos que esse tipo de conhecimento, que deveria fazer parte da rotina desses empreendimentos, está ausente, faz falta e muita gente perde dinheiro. Por isso, decidimos levar educação para esse público”, afirma a diretora.

Franquia

Para fazer a captação de clientes PJ e sustentar esse ritmo de crescimento, a fintech aderiu ao sistema de franchising. Hoje já são 42 franquias, distribuídas por 17 estados.

São esses franqueados que visitam os salões e oferecem as soluções da fintech, além de consultoria técnica para o empreendimento. A remuneração vem da venda de produtos e de um percentual da receita gerada pelo cliente. Até o fim do ano, apesar de faltarem poucos meses, o plano é chegar a 140 unidades.

Além de ter muito espaço para avançar no Brasil, não só pela base instalada de estabelecimentos de beleza, mas pela abertura de novos negócios, a Avec tem planos para expandir sua operação para quatro países: Colômbia, México, Portugal e Espanha. Os primeiros estudos de mercado já começaram a ser feitos. Os dois países do continente americano devem ser prioridade, deixando os europeus para uma etapa seguinte de internacionalização da marca.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade