Publicidade

Correio Braziliense

Governo lança campanha ''Semana do Brasil'' para movimentar a economia

A proposta ocorrerá do dia 6 ao dia 15 de setembro e tem por objetivo movimentar a economia brasileira promovendo promoções em lojas e empresas parceiras


postado em 03/09/2019 16:57 / atualizado em 03/09/2019 19:11

(foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
(foto: Valter Campanato/Agência Brasil)
O presidente Jair Bolsonaro (PSL), participou na tarde desta terça-feira (3/9) do lançamento da campanha Semana do Brasil, que, segundo o governo, tem por objetivo movimentar a economia e estimular o turismo interno tornando-se assim uma data fixa no calendário nacional a partir deste ano. Na prática, funcionará como uma espécie de 'Black Friday'.

A proposta com o mote “Vamos valorizar o que é nosso”, começa na próxima sexta-feira (6/9) e vai até o dia 15 de setembro. A parceria entre o poder público e a iniciativa privada visa reunir a cadeia do varejo, o setor de turismo e outros segmentos da economia em um período de promoções. 

Até o momento, 4.680 empresas e entidades aderiram à semana. No site https://www.brasil.gov.br/semanadobrasil/participantes/ é possível verificar as lojas e empresas participantes.

Segundo a pasta, empresas e empreendedores de todos os tamanhos e setores podem participar e se cadastrar também no site para ter acesso ao Selo e ao Manual de Identidade Visual.

De acordo com o secretário Especial de Comunicação Social do governo, Fábio Wajngarten, a criação da semana está atrelada pela falta de datas comemorativas no mês. “Constatamos um vácuo e uma janela de oportunidade no mês que contém a data mais patriótica para o brasileiro. Mesmo sendo um mês de baixo apelo promocional, é considerado um importante termômetro de confiança que antecede o último trimestre de cada ano”, afirmou.

A parceria é da Secretaria de Comunicação Social do governo e do Instituto de Desenvolvimento do Varejo (IDV). Também foi lançado um selo comemorativo. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade