Publicidade

Correio Braziliense

Semana do Brasil recebe adesão de 70% de shoppings, diz associação

Segundo a entidade, os centros comerciais trabalham com antecedência na divulgação de ofertas e descontos para alavancar as vendas em curto período


postado em 18/09/2019 11:18 / atualizado em 18/09/2019 11:25

Previsão é de aumento de 10% nas vendas até o fim deste mês(foto: José Cruz/Agência Brasil)
Previsão é de aumento de 10% nas vendas até o fim deste mês (foto: José Cruz/Agência Brasil)
Pelo menos 70% dos shoppings já aderiram à campanha Semana do Brasil, informou nesta quarta-feira (18/9) a Associação Brasileira de Lojistas de Shopping (Alshop). Segundo a entidade, os centros comerciais trabalham com antecedência na divulgação de ofertas e descontos para alavancar as vendas em curto período.

 

A previsão é que o setor varejista obtenha aumento de 10% nas vendas até final de setembro. Dados da Cielo, empresa de serviços financeiros, mostram que o programa de incentivos vem movimentando os setores de cosméticos (19%), móveis e eletrodomésticos (16%), supermercados (13%), vestuário e artigos esportivos (7%).

 

A campanha Semana do Brasil foi criada pelo governo federal, em parceria com a iniciativa privada, para incentivar o consumo e estimular a economia do país entre os dias 6 e 15 de setembro. "Vamos valorizar o que é nosso" é o mote do movimento, inspirado em 7 de setembro, a fim de estender as comemorações do Dia da Independência. Também foi organizada aos moldes do movimentos de varejo de outros países, que costumam fazer promoções em feriados nacionais.

 

Em São Paulo, a campanha foi elogiada pelo diretor institucional da Alshop, Luís Augusto Ildefonso. “Setembro nunca teve uma data comemorativa para o varejo, então o governo federal teve muito êxito em criar uma ação como essa, que beneficiou tanto os empresários e também os consumidores”, disse.

 

Segundo o governo, a criação e o lançamento da campanha tiveram o objetivo de realçar o mês de setembro como mais um período de promoções para aquecer a economia e movimentar o comércio. A intenção é que a campanha se repita nos próximos anos. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade