Publicidade

Correio Braziliense

Petrobras nega problema em duto que abastece Brasília e Goiânia

De acordo com Paulo Tavares, presidente do Sindicombustíveis, "é possível que os preços aumentem por causa da oferta e demanda"


postado em 20/09/2019 15:43 / atualizado em 20/09/2019 18:10

Petrobras nega que DF possa ficar sem gasolina no final de semana(foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Petrobras nega que DF possa ficar sem gasolina no final de semana (foto: Marcelo Ferreira/CB/D.A Press)
Petrobras negou, nesta sexta-feira (20/9), que o Distrito Federal pode ficar sem gasolina no fim de semana por causa de problemas no duto que abastece Brasília e Goiânia. A estatal informou que o duto "opera normalmente" e, dessa forma, desmentiu, a informação fornecida pelo Sindicato do Comércio Varejista de Combustíveis e de Lubrificantes do Distrito Federal (Sindicombustíveis-DF). 
 
“A Petrobras informa que o duto OSBRA, responsável pelo abastecimento de combustíveis em Brasília e Goiânia, está operando normalmente. Não há problemas na distribuição e o abastecimento ao mercado está garantido. A companhia reitera que seu compromisso é com a venda e entrega de combustíveis às distribuidoras, e que estas são as responsáveis pela entrega dos produtos aos postos", diz a nota da empresa. 

O presidente do Sindicombustíveis, Paulo Tavares, chegou a informar que, por causa do problema, os preços poderiam aumentar. "É possível que os preços aumentem por conta da oferta e demanda", explica. 
 
Ao ser questionado pelo Correio sobre a nota da Petrobras, Tavares manteve o posicionamento ao afirmar que há problemas nos dutos de abastecimento de Brasília e que, em algum momento, faltará combustível. Segundo ele, a BR Distribuidora vai conseguir distribuir produto apenas para os seus revendedores, logo, postos de bandeira branca não vão receber. "Se a Petrobras nega o problema, precisa explicar porque a BR está pegando combustível de Goiânia, já que era para pegar do duto de Brasília", afirmou.

Segundo o presidente, a gasolina ainda não faltaria nesta sexta, já que os postos ainda têm o estoque de quinta. Em nota, o Sindicombustíveis ressaltou que o motivo da falta ainda não foi totalmente esclarecido

Na última quinta-feira (19/9), a Agência Nacional de Petróleo (ANP) fiscalizou os postos do DF devido a denúncias de aumentos de preço desproporcionais. Anteriormente, na quarta-feira, o Instituto de Defesa do Consumidor (Procon) visitou os estabelecimentos para recolher notas fiscais dos postos que estão cobrando mais que R$ 4,22 pelo litro da gasolina, média registrada pela ANP na última semana. 

* Estagiária sob supervisão de Roberto Fonseca

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade