Publicidade

Correio Braziliense

Banco Central autoriza início do cadastro positivo

Com o novo cadastro positivo o consumidor será incluído automaticamente no banco de dados


postado em 11/10/2019 13:23 / atualizado em 11/10/2019 13:23

A expectativa da autoridade monetária é que essas entidades ajudem a aprimorar a avaliação do risco de crédito(foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press)
A expectativa da autoridade monetária é que essas entidades ajudem a aprimorar a avaliação do risco de crédito (foto: Rodrigo Nunes/Esp. CB/D.A Press)
O Banco Central informou nesta sexta-feira (11/10) a autorização para que os quatro gestores de banco de dados (GBDs) de crédito operem o novo cadastro positivo. Foram autorizados a Confederação Nacional de Dirigentes Lojistas (CNDL/SPC), Serasa S.A, Boa Vista Serviços S.A e Gestora de Inteligência de Créditos S.A (Quod), em publicação no Diário Oficial.

Com a medida, os gestores passam a receber dados das instituições financeiras. Com o novo cadastro positivo o consumidor será incluído automaticamente no banco de dados. Caso o cliente deseje sair, é necessário realizar uma solicitação, que entrou em vigor em julho.

A expectativa da autoridade monetária é que essas entidades ajudem a aprimorar a avaliação do risco de crédito, contribuindo para a redução do spread bancário.

O diretor de Organização do Sistema Financeiro e de Resolução do BC, João Manoel Pinho de Mello avalia que o registro dos GBDs é de fundamental importância para a plena operacionalização do Cadastro Positivo. “São os gestores de banco de dados que terão a responsabilidade de guardar e organizar as informações dos consumidores”, explicou Mello.

Segundo o Banco Central, os GBDs registrados deverão receber das instituições autorizadas a funcionar pelo BC as seguintes informações: operações de crédito, de arrendamento mercantil e de autofinanciamento, além de outras com características de concessão de crédito.

Com os dados, as instituições terão condições de estabelecer uma nota de crédito (escore) para cada consumidor, definida de acordo com o pagamento de suas contas – operações de crédito (como empréstimos bancários, financiamentos imobiliários e cartão de crédito) e serviços continuados (como luz, água e telefone), por exemplo. 

“O bom pagador terá um escore mais alto, e essa pontuação poderá ser considerada pelas instituições financeiras em eventuais concessões de crédito. Somente o escore de cada consumidor estará disponível”, disse o BC em nota.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade