Publicidade

Correio Braziliense

Em reunião com Guedes, Maia diz não haver ordem em agenda pós-Previdência

O presidente da Câmara dos Deputados participou de reunião com o ministro da Economia, e disse que não existirá uma ordem de prioridade entre os projetos


postado em 17/10/2019 14:53 / atualizado em 17/10/2019 14:57

Maia ainda ressalta que nos próximos dias será definido quais projetos serão tocados pela Câmara dos Deputados e quais pelo Senado(foto: Luis Macedo/CB/D.A Press)
Maia ainda ressalta que nos próximos dias será definido quais projetos serão tocados pela Câmara dos Deputados e quais pelo Senado (foto: Luis Macedo/CB/D.A Press)
O governo pretende apresentar na próxima quarta-feira (23/10), após a votação da reforma previdenciária no Senado, a agenda econômica para o "pós-Previdência". A agenda, que inclui temas como a reforma administrativa, tributária e a Regra de Ouro, foi discutida em reunião no Ministério da Economia nesta quinta-feira (17/10), com parlamentares e um novo encontro está marcado para a próxima segunda-feira.

O presidente da Câmara dos Deputados, Rodrigo Maia (DEM-RJ), participou da reunião com o ministro da Economia, Paulo Guedes, e o presidente do Senado, Davi Alcolumbre (DEM- AP), e disse que não existirá uma ordem de prioridade entre os projetos. "Não tem ordem, todas são relevantes, tem uma engrenagem que uma encaixa na outra. Precisa de solução para tudo e esperamos que a Câmara e Senado em conjunto possam colaborar", afirmou.

Ele disse que nos próximos dias será definido quais projetos serão tocados pela Câmara dos Deputados e quais pelo Senado. "Vamos trabalhar pela comissão mista da reforma tributária e organizar a reforma administrativa e a PEC da Regra de Ouro, para que cada uma comece por uma casa", afirmou.

Maia acrescentou que existe ainda uma lista com projetos de lei a serem enviados pelo governo, mas não citou os temas.

O presidente da Câmara afirmou ainda que poderá haver um novo texto da PEC da Regra de Ouro e que o governo ainda decidirá sobre a tramitação e os detalhes. "A PEC do deputado Pedro Paulo será usada de uma forma ou de outra", completou.

De acordo com o líder do governo no Senado, Fernando Bezerra (MDB-PE), a expectativa é votar a Reforma da Previdência na Casa na próxima terça-feira. "Temos ambiente de amplo acordo no Senado, temos mantido conversas permanente com lideranças partidárias. As coisas estão bem calmas no Senado, até terça-feira votamos a reforma da Previdência", afirmou.

Ele afirmou que, na próxima segunda-feira, o governo apresentará detalhes dos textos das próximas reformas e de projetos de lei da área econômica. "Quarta-feira, após a votação da reforma da Previdência, o governo vai apresentar a sua agenda, que passa pela Regra de Ouro, reforma administrativa, tributária e outras questões. Vamos decidir na segunda-feira o que ficará para o Senado, quando conhecermos no detalhe as propostas", completou.


Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade