Publicidade

Correio Braziliense

Em novo negócio, Embraer fecha contrato de US$ 1,4 bilhão

Fabricante de aviões vai fornecer 64 jatos executivos para a Flexjet. A encomenda inclui modelos Praetor, produzidos pela fabricante brasileira, e aeronaves Phenom 300


postado em 22/10/2019 06:00

Amalfitano, da Embraer, e Silvestro, da empresa americana, comemoram(foto: Embraer/Divulgação)
Amalfitano, da Embraer, e Silvestro, da empresa americana, comemoram (foto: Embraer/Divulgação)
São Paulo — A Embraer anunciou nesta segunda-feira (21/10) a assinatura de um contrato para a venda de 64 jatos executivos. O comprador é a Flexjet, o pedido é avaliado em US$ 1,4 bilhão (segundo os preços atuais de lista) e inclui aviões Praetor produzidos pela fabricante brasileira. Também fazem parte do pacote aeronaves do modelo Phenom 300, segundo informação divulgada pelos executivos das duas empresas.

O acordo, segundo comunicado da Embraer, foi incluído na carteira de pedidos (backlog) do segundo trimestre. “Temos orgulho em introduzir os jatos Praetor no mercado de propriedade compartilhada e oferecer aeronaves tecnologicamente avançadas das categorias supermédio e médio aos nossos clientes”, afirmou, por meio de nota, Michael Silvestro, CEO da Flexjet.

Com o anúncio, a Flexjet, uma das líderes globais no mercado de transporte via jatos particulares, passa a ser a primeira cliente frotista do modelo Praetor. O jato, tanto a versão 500 quanto a 600, foi homologado recentemente pela Agência Nacional de Aviação Civil (Anac), Federal Aviation Administration (FAA) e Agência Europeia para a Segurança da Aviação (European Aviation Safety Agency – EASA). A homologação aconteceu menos de um ano depois de terem sido anunciados na NBAA-BACE 2018 (National Business Aviation Association’s Business Aviation Conference and Exhibition). O anúncio da aquisição bilionária também foi feito durante a NBAA-BACE, convenção e exposição da aviação executiva que acontece em Las Vegas, nos EUA, até quinta-feira.

A parceria entre as duas empresas, segundo Michael Amalfitano, presidente da Embraer Aviação Executiva, terá validade de pelo menos 16 anos. “Clientes da Flexjet apreciarão e se beneficiarão de uma experiência elevada em aeronaves que lideram o mercado, incluindo os jatos Praetor, recém-certificados, que são projetos diferenciados e disruptivos”, declarou o executivo.

A relação comercial entre a Embraer e a Flexjet começou em 2003, por meio da Flight Options, adquirida em 2015. A empresa se tornou a primeira companhia de propriedade compartilhada a usar o jato Legacy Executive em sua frota. Antes, em 2010, foi integrado à frota o primeiro modelo Phenom 300. A companhia americana também foi o cliente que recebeu o milésimo jato executivo da fabricante brasileira, um Legacy 500, em abril de 2016.

Para Silvestro, ao colocar os jatos Praetor no mercado de propriedade compartilhada, a empresa oferece também aeronaves com tecnologia avançada nas categorias supermédio e médio. Segundo a Associação de Fabricantes da Aviação Civil (GAMA, do inglês General Aviation Manufacturers Association), o Phenom 300 é o jato executivo leve com o maior volume de entregas pelo sétimo ano consecutivo. Ainda segundo a entidade, esse modelo foi o único jato executivo a atingir a marca de 500 entregas na última década.

De acordo com a Embraer, o Praetor 500 superou as metas de certificação e atingiu um alcance intercontinental de 3.340 milhas náuticas (6.186 quilômetros) com quatro passageiros e reservas NBAA IFR. O modelo é capaz de voos sem paradas entre o extremo sudeste e extremo noroeste da América do Norte – por exemplo, de Miami a Seattle ou de Los Angeles a Nova York.

Já o Praetor 600 é jato supermédio de maior alcance do mundo. O avião tem capacidade para voos sem paradas entre Paris e Nova York ou de São Paulo a Miami, por exemplo. Seu alcance intercontinental chega a 4.018 milhas náuticas (7.441 quilômetros).

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade