Publicidade

Correio Braziliense

Balança comercial tem superávit de US$ 1,206 bilhões em outubro

No acumulado do ano, o saldo comercial teve superávit de US$ 34,823 bilhões, valor 27,4% inferior ao de igual período de 2018


postado em 01/11/2019 15:25 / atualizado em 01/11/2019 15:30

Os dados da balança comercial brasileira foram divulgados pelo Ministério da Economia(foto: Glyn Kirk/AFP)
Os dados da balança comercial brasileira foram divulgados pelo Ministério da Economia (foto: Glyn Kirk/AFP)
A balança comercial brasileira (o saldo de importações e exportações) foi de US$ 35,257 bilhões, com queda de 11,3%, pela média diária. No mês de outubro, teve superávit de US$ 1,206 bilhão, pela média diária, valor 80,1% inferior, ao do mesmo período de 2018, de US$ 5,792 bilhões, de acordo com os dados da balança comercial brasileira, divulgados pelo Ministério da Economia. O resultado é o pior desde 2014, quando o resultado foi de 1,188 bilhão.

No acumulado do ano, o saldo comercial teve avanço de US$ 34,823 bilhões, valor 27,4% inferior ao de igual período de 2018 (US$ 47,528 bilhões). Pelos dados divulgados ontem pelo governo, no mês de outubro, as exportações somaram US$ 18,231 bilhões, com retração de 20,4% em relação a outubro de 2018. Na comparação com setembro de 2019, tiveram queda de 11,2%%. As importações totalizaram US$ 17,025 bilhões, com altas de 1,1% sobre outubro de 2018 e de 1,1% no confronto com 2018.

Em outubro, de acordo com o ministério, a redução da exportação, relação ao mesmo mês do ano anterior, foi resultado de quedas ; da queda das cotações internacionais do petróleo bruto (-US$ 1,6 bilhão); do crescimento da produção brasileira; da queda dos preços internacionais e menor demanda dos EUA do aço semimanufaturado (-US$ 499 milhões); da queda dos preços internacionais da soja em grão e menor demanda chinesa (-US$ 294 milhões).

A crise na Argentina também influenciou, devido a queda na importação pelo país vizinho de automóveis de passageiros (-US$ 139 milhões). Além da queda no volume exportado de minério de ferro, pelo Brasil, que caiu US$ 111 milhão. “Por outro lado, aumentaram as exportações principalmente de milho (U$S 488 milhões), carne bovina (US$ 187 milhões), algodão (US$ 134 milhões) e carne suína (US$ 40 milhões), destaca o relatório do Ministério da Economia.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade