Publicidade

Correio Braziliense

África do Sul defende maior comércio entre pequenas empresas

Presidente da Seção Sul-Africana do Conselho Empresarial do Brics, Busi Mabuza, diz que há necessidade em promover novo ciclo de desenvolvimento para os países do Brics, incluindo as economias menores do continente africano


postado em 13/11/2019 15:30 / atualizado em 13/11/2019 15:44

Com o novo ciclo, Busi acredita que o atual desequilíbrio visto entre as grandes e as pequenas economias será reduzido(foto: Bernardo Bittar/CB/D.A Press)
Com o novo ciclo, Busi acredita que o atual desequilíbrio visto entre as grandes e as pequenas economias será reduzido (foto: Bernardo Bittar/CB/D.A Press)
Ampliar a participação de pequenas e médias empresas no comércio entre os países que compõem o Brics -- Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul -- é o desafio para gerar um novo ciclo de desenvolvimento econômico das nações. A afirmação é de Busi Mabuza, presidente da Seção Sul-Africana do Conselho Empresarial do Brics, que participa, nesta quarta-feira (13/11), da sessão de abertura do Fórum Empresarial do Brics, evento paralelo à reunião de cúpula do grupo, realizado no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CBIC).

“Diferentemente do conselho empresarial, o fórum representa um pilar adicional e crítico para que possamos reforçar a atuação comercial dos nossos países”, destacou. Segundo Busi, a Organização Mundial de Comércio (OMC) enfrenta uma crise existencial. “O FMI (Fundo Monetário Internacional) avisou que as guerras comerciais poderiam reduzir o crescimento global em até 1%”, alertou.

Para Busi, além da desestabilização das cadeias globais, essas tensões comerciais poderão gerar desigualdades nas economias emergentes como as do continente africano. “Precisamos ter novo ciclo de desenvolvimento. Apenas a formação do Brics pode nos dar a liderança que precisamos. Minha proposta humilde é nos orientar a um novo ciclo de desenvolvimento, beneficiando economias menores, pequenas e médias empresas”, defendeu.

Com o novo ciclo, Busi acredita que o atual desequilíbrio visto entre as grandes e as pequenas economias será reduzido. “Precisamos intensificar o comércio entre grandes e pequenas economias e restabelecer a relação entre elas para que possamos auferir benefícios mútuos”, sustentou. “Aqui, vamos ver o domínio das grandes corporações, mas temos que ter oportunidades também para as pequenas empresas”, defendeu.

A representante da África do Sul ressaltou os feitos do governo do seu país. “Algumas medidas vão gerar projetos com potencial de geração de centenas de milhares de empregos que são tão necessários”, disse. Segundo ela, o banco africano de desenvolvimento está fortalecendo as pequenas e médias empresas. “Ao olharmos o comércio, precisamos examinar as fontes de desequilíbrio nas nossas relações internacionais, porque as economias menores não recebem os benefícios”, criticou.

Busi disse estar ansiosa para ver o conselho do Brics “fortalecer a capacidade de dar suporte às economias menores e pequenas e médias empresas”. “Queremos suporte para o comércio neste novo ciclo de desenvolvimento.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade