Publicidade

Correio Braziliense

Mercado livre sul-africano está à disposição dos Brics

Cyril Ramaphosa ressaltou que o apoio dos Brics foi fundamental para o desenvolvimento da África do Sul


postado em 13/11/2019 19:01

Cyril Ramaphosa aposta na economia digital para o desenvolvimento do bloco(foto: AFP / TONY KARUMBA)
Cyril Ramaphosa aposta na economia digital para o desenvolvimento do bloco (foto: AFP / TONY KARUMBA)
O mercado livre do continente africano está de portas abertas para investimentos dos países do Brics -- Brasil, Rússia, Índia, China e África do Sul --, garantiu nesta quarta-feira (13/11), o presidente da República da África do Sul, Cyril Ramaphosa, durante o Fórum Empresarial, realizado no Centro Internacional de Convenções do Brasil (CICB). Segundo ele, o apoio contínuo oferecido pelo Brics às comunidades empresariais da África do Sul foram fundamentais para sustentar os pilares de desenvolvimento do país. 

"Cada oportunidade de colaborar é também de compartilhar conhecimento e fazer parcerias que empoderam nossos povos. Na África somos um país que acolhe fabricante de ônibus do Brasil e de trem da Rússia e também automotivas da Índia e produtores de maquinário da China. Cada um dos países tem hortifrutigranjeiros nas suas mesas e prédios construídos com metais da África do Sul, extraídos de minerais sulafricanos. Esse alicerce alimenta o Brics”, afirmou.

Ramaphosa destacou que as oportunidades que surgem com a economia digital, passando pela necessidade de fortalecer a infraestrutura, reflete a maior oportunidade para o Brics. “Fomentar o desenvolvimento em última instância depende de diálogo entre o governo, empresariado e consumidores. O engajamento é um canal vital para enfrentar os desafios do mundo contemporâneo, com comércio mais complexo e mais incerteza”, ressaltou.

O presidente sul-africano disse confiar que o Brics pode superar esses desafios. “Somos um continente comprometido com um mercado livre, empenhado em criar oportunidades em prol do crescimento. Temos trabalhado para alcançar essa meta para desenvolver um estado de empreendedores”, destacou. Segunda ele, em uma conferência recente na África do Sul foram firmados compromissos da ordem de US$ 24 bilhões em investimentos. 

“Ficamos felizes de contar com empresas de todos os Brics. Mostra o voto de confiança na solidez econômica da África do Sul. Estamos fortalecendo os elementos de crescimento sustentável, educação, meio ambiente, estado de direito, incentivos para mais investimento, E revisando nosso regime de concessão de vistos para pessoas trabalharem na África do Sul”, destacou. 

“Com o livre comércio africano, o continente abre enormes oportunidades de crescimento, só igualada pelos nossos brics. Até 2030, o consumo está estimado em US$  2,5 trilhões e a população, até 2050, será de mais de 2,5 bilhões. A África está aberta para fazer negócios.”

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade