Publicidade

Correio Braziliense

Eletrobras está condenada à morte, diz Paulo Guedes

Apesar de estar incluída no programa de privatização do governo, a venda da estatal vem sofrendo resistência por parte de parlamentares


postado em 06/12/2019 13:01 / atualizado em 06/12/2019 15:17

O projeto de privatização da Eletrobras prevê a diluição do controle da União com a venda de ações em bolsa de valores(foto: José Cruz/Agência Brasil)
O projeto de privatização da Eletrobras prevê a diluição do controle da União com a venda de ações em bolsa de valores (foto: José Cruz/Agência Brasil)
O ministro da Economia, Paulo Guedes, afirmou que a falta de recursos para investimentos está condenando a Eletrobras à morte, já que a estatal tem realizado apenas um terço do necessário para manter sua posição o mercado.

"A Eletrobras precisava investir R$ 16,5 bilhões todo ano para manter a fatia de mercado, Hoje ela tem capacidade máxima de R$ 3,5 bilhões. Ela está condenada à morte, é questão de tempo, vai desaparecer ou vira uma corporação", afirmou em evento sobre saneamento no Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES).

Apesar de estar incluída no programa de privatização do governo, a venda da estatal vem sofrendo resistência por parte de parlamentares.

O projeto de privatização da Eletrobras prevê a diluição do controle da União com a venda de ações em bolsa de valores, o que transforma a companhia em uma corporação privada.

O projeto aguarda votação no Congresso.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade