Publicidade

Correio Braziliense

Sancionada nova lei do FGTS com limite do saque imediato de R$ 998

O novo teto só vale para quem tiver saldo de até R$ 998 na conta vinculada ao FGTS. Valor correspondente ao salário mínimo


postado em 12/12/2019 11:47 / atualizado em 12/12/2019 12:21

O FGTS poderá ser retirado por parte da população(foto: Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
O FGTS poderá ser retirado por parte da população (foto: Vinicius Cardoso Vieira/Esp. CB/D.A Press)
Foi sancionada, nesta quinta-feira (12/12), pelo presidente da República Jair Bolsonaro, a Medida Provisória (MP) 889/2019, que aumenta o limite de saque imediato do Fundo de Garantia do tempo de Serviço (FGTS). Agora, o máximo que pode ser sacado é de R$ 998, valor equivalente a um salário mínimo

 

O Congresso Nacional havia liberado o saque integral do FGTS para quem tinha, no máximo, um salário mínimo no fundo até o dia 24 de julho deste ano. Para os trabalhadores que tinham mais do que esse valor, em 24 de julho, a retirada continua limitada em até R$ 500. 

 

O governo prevê uma injeção na economia de aproximadamente R$ 3 bilhões. A Caixa Econômica Federal havia informado que esperava a publicação do texto pela Presidência da República para soltar informações sobre eventuais mudanças no saque imediato do FGTS. 

 

O que está impenetrado é o cronograma de saque de até R$ 500. Quem nasceu entre janeiro e outubro já pode retirar o valor. Os que nasceram em novembro e dezembro precisam aguardar, mas os saques serão liberados ainda neste ano. 

 

Os que já realizaram o saque de R$ 500 e, mesmo assim, teriam direito de retirar até R$ 998, precisam aguardar respostas do banco para poder saber como poderão e quando retirar o que falta no saldo da conta. 

Cronograma: 

Janeiro: Podem sacar

Fevereiro ou março: podem sacar

Abril ou maio: podem sacar

Junho ou julho: podem sacar 

Agosto: podem sacar

Setembro ou outubro: podem sacar 

Novembro ou dezembro: poderão sacar a partir de 18/12

*Estagiário sob a supervisão de Vinicius Nader

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade