Economia

Taxas futuras de juros têm viés de alta antes de leilão do Tesouro e após IBC-Br

Agência Estado
postado em 16/01/2020 09:58
Os juros futuros operam com viés de alta em toda a curva e o movimento mostra efeito limitado do IBC-Br de novembro, que veio acima da mediana das estimativas na margem. "Mais do que o IBC-Br, acredito que seja fluxo para o leilão de LTN e NTN-F de hoje que deve vir bastante ofertado e vai deixar a curva mais pressionada", diz o operador de renda fixa Luis Felipe Laudisio dos Santos, da Renascença DTVM. O Tesouro também irá ofertar LFT. Segundo ele, os dados de atividade ainda se mostram "bastante erráticos". Os últimos números da produção industrial e das vendas de varejo, ambos de novembro, mostraram decepcionaram. Às 9h49 desta quinta-feira, 16, a taxa do contrato de depósito interfinanceiro (DI) para janeiro de 2021 exibia 4,405%, de 4,390%. O DI para janeiro de 2023 marcava 5,580%, de 5,560%, enquanto o vencimento para janeiro de 2025 exibia 6,330%, de 6,320%.

Tags

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação