Publicidade

Correio Braziliense

Retomada da economia é puxada pelo investimento privado

Dados do IBGE, analisados pelo Ministério da Economia, apontam que evolução dos aportes da iniciativa privada deram força ao crescimento do Produto Interno Bruto (PIB) em 2019


postado em 20/01/2020 16:07

Segundo a nota técnica do ministério, o resultado do PIB brasileiro situou-se acima das expectativas de mercado(foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil)
Segundo a nota técnica do ministério, o resultado do PIB brasileiro situou-se acima das expectativas de mercado (foto: Marcelo Casal Jr/Agência Brasil)
O investimento privado está garantindo a retomada da economia brasileira. A Secretaria de Política Econômica do Ministério da Economia divulgou uma nota técnica, nesta segunda-feira (20/1), na qual aponta que a evolução positiva dos aportes da iniciativa privada, com alta de 2,72%, foram muito mais robustos do que a participação do setor público, com queda de 2,25%,  no terceiro trimestre de 2019 em comparação com o mesmo período do ano anterior. Os dados são do Instituto Brasileiro de Geografia e Estatística (IBGE).

Segundo a nota técnica do ministério, o resultado do PIB brasileiro situou-se acima das expectativas de mercado, tanto no 2º quanto no 3º trimestre de 2019, sinalizando uma retomada da atividade “impulsionada principalmente pelo setor privado, cujo crescimento tem mais do que compensado a variação negativa do setor público.” 

“Os dados divulgados pelo IBGE mostram crescimento do PIB de 1,19% no 3º trimestre de 2019 na comparação com o mesmo trimestre de 2018. A partir da decomposição do PIB em setor privado e setor público, segundo metodologia detalhada na Nota Técnica – Retomada Via Setor Privado, é possível verificar que o crescimento interanual (crescimento em comparação com o mesmo trimestre do ano anterior) do setor privado foi de 2,72%, enquanto o PIB do setor público recuou 2,25%. “A evolução positiva do setor privado tem sido observada desde o 2º trimestre de 2019, ao passo que a trajetória descendente do setor público foi iniciada no 3º trimestre de 2018.”

“O setor privado tem sido a força motriz do crescimento econômico brasileiro, apresentando uma trajetória de recuperação mais robusta que o setor público. Particularmente, chama-se atenção para a evolução positiva do investimento privado, em contraposição ao investimento público”, afirmou a secretaria, em nota. “Logo, trata-se de um crescimento (do setor privado) mais sólido e que tende a apresentar aceleração em 2020”, destacou.

Estrangeiro

Outro estudo, do Monitor de Tendências de Investimentos Globais, divulgados nesta segunda-feira (20/1) pela Conferência das Nações Unidas sobre Comércio e Desenvolvimento (UNCTAD), apontou que o Investimento Estrangeiro Direto (IED) no Brasil cresceu 26% em 2019. Com isso, o Brasil saiu da nona para a quarta posição como destino de IED, atrás dos Estados Unidos, China e Cingapura.

O IED subiu de US$ 60 bilhões em 2018 para US$ 75 bilhões no ano passado, impulsionado pela venda da Transportadora Associada de Gás (TAG) pela Petrobras. A empresa foi vendida por US$ 8,7 bilhões. 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade