Publicidade

Correio Braziliense

Governo espera melhor timing político para tratar da reforma administrativa

Segundo o secretário, Paulo Uebel, o assunto segue em estudo na pasta


postado em 12/02/2020 16:38

Perguntado sobre possível desistência da reforma administrativa, o secretário decidiu não responder aos jornalistas(foto: Alan Santos/PR)
Perguntado sobre possível desistência da reforma administrativa, o secretário decidiu não responder aos jornalistas (foto: Alan Santos/PR)
O governo ainda não se decidiu sobre o envio da reforma administrativa ao Congresso Nacional. Segundo o secretário especial de Desburocratização, Gestão e Governo Digital do Ministério da Economia, Paulo Uebel, o assunto segue em estudo na pasta e deve ser retomado quando houver clima político para isso.

"O governo está avaliando o melhor timing político", afirmou Uebel nesta quarta-feira (12/2), apenas um dia depois de vir à tona um boato de que a reforma administrava não seria mais enviada ao Congresso. O recuo foi cogitado depois que a proposta foi desgatada pela declaração em que o ministro da Economia, Paulo Guedes, comparou os servidores a parasitas ao defender o fim do reajuste automático do funcionalismo.

Uebel foi questionado sobre a possível desistência da reforma administrativa, mas não respondeu aos jornalistas. Limitou-se a falar sobre o timing político.

Antes disso, durante em um seminário promovido pelo Grupo Voto em Brasília, contudo, ele disse que o assunto segue em estudo no governo. Uebel ainda afirmou que é preciso pensar muito antes de fazer um concurso, já que os contratos dos servidores duram décadas devido à estabilidade do funcionalismo.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade