Publicidade

Correio Braziliense

Associação de auditores do TCU recorre a PGR contra fala de Guedes

A declaração do ministro, que chamou os servidores de ''parasitas'' ainda gera repercussão negativa em setores do funcionalismo público


postado em 19/02/2020 18:51

(foto: Wilson Dias/Agencia Brasil)
(foto: Wilson Dias/Agencia Brasil)
A declaração do ministro da Economia, Paulo Guedes, que chamou os servidores de "parasitas", em 7 de fevereiro, ainda gera repercussão negativa em setores do funcionalismo público. A União dos Auditores do Tribunal de Contas da União (Auditar-TCU) protocolou, na Procuradoria-Geral da República (PGR), uma notícia-crime contra o chefe da equipe econômica, nesta quarta-feira (19/2). 

 

A entidade acusa o ministro de injúria e difamação. O presidente da Auditar, Wederson Moreira, alega que a declaração do ministro desrespeita milhões de servidores e instiga o ódio e o preconceito contra "aqueles que fazem a máquina pública funcionar". 

 

“Sabemos que por trás dessas declarações há uma estratégia do governo para aprovar a famigerada reforma administrativa, que, camuflada de uma possível economia aos cofres públicos, esconde a precarização dos serviços prestados à sociedade. Não podemos aceitar isso”, declarou Moreira. 

 

 

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade