Publicidade

Correio Braziliense

BRB registrou, em 2019, maior lucro da história: R$ 412 milhões

O crescimento do lucro recorrente, segundo a instituição, foi motivado por fatores como aumento da margem financeira, crescimento na receita com tarifas e redução de despesas


postado em 20/02/2020 10:49

(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
(foto: Ana Rayssa/Esp. CB/D.A Press)
O Banco de Brasília (BRB) terminou o ano passado com lucro líquido recorrente de R$ 412 milhões, um crescimento de 56,8% em relação a 2018. A marca é recorde e representa o melhor resultado na história da instituição. O lucro no quarto trimestre de 2019 foi de R$ 129,5 milhões, com aumento de 78,9% na comparação com o mesmo período do ano anterior.

 

O crescimento do lucro recorrente, segundo a instituição, foi motivado por fatores como aumento da margem financeira, crescimento na receita com tarifas e redução de despesas. Em um ano, a carteira de crédito ampla do BRB cresceu 22,5% e chegou a R$ 11 bilhões, levando-se em consideração todas as linhas (pessoa física e jurídica, imobiliário, rural e cartões). O patrimônio líquido subiu 27% em relação a 2018.

 

Os resultados foram anunciados, na manhã desta quinta-feira (20/2), durante a apresentação do balanço do quatro trimestre de 2019, na agência Millenium Capital do BRB (Setor Comercial Norte). "Há um ano, o cenário era muito diferente e hoje temos a alegria de apresentar o melhor resultado da história", destacou o presidente do BRB, Paulo Henrique Costa. "Esse resultado mostra que estamos no caminho certo e o BRB tem capacidade de competir no mercado."

 

Impacto na economia

O BRB, de acordo com o balanço, injetou R$ 1,8 bilhão na economia do Distrito Federal em 2019, avanço de 16%. Paulo Henrique Costa destacou que o BRB também participou mais da prestação de serviços à população ao assumir o sistema de bilhetagem do transporte público. Em breve, o banco deve cuidar dos serviços de balcão do Detran.

Os comentários não representam a opinião do jornal e são de responsabilidade do autor. As mensagens estão sujeitas a moderação prévia antes da publicação

Publicidade